• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

As múmias do Chile que são capazes de matar mesmo depois de mortas

POR Mateus Graff    EM Curiosidades      14/09/18 às 14h43

Uma múmia é um cadáver cuja pele e órgãos foram preservados intencional ou acidentalmente pela exposição a produtos químicos, frio extremo (múmias de gelo), umidade muito baixa, entre outras razões. Pelo fato das múmias serem pessoas mortas, está muito óbvio que elas não podem fazer mal a ninguém, certo? Pois é aí que vocês se enganam.

Estamos falando isso por causa de duas múmias enterradas há mais de 600 anos atrás que podem ser muito perigosas até hoje. Não estamos nos referindo a maldição e nem a vida após a morte. Na verdade essas múmias são mais perigosas do que tais coisas que supostamente existem. Bom, a Fatos Desconhecidos explica logo abaixo o que tem de tão perigoso nelas.

Duas múmias incas

As duas múmias são duas jovens incas de 9 e 18 anos que viveram em alguma época entre 1399 e 1475. Elas foram encontradas em 1976 e foram enterradas em posição fetal no Cerro Esmeralda, onde hoje é a cidade de Iquique, no Chile. As duas estavam cercadas por cerâmicas finas, conchas e ornamentos de prata.

A raridade desses artefatos fizeram os especialistas acreditar que a morte delas poderia ser chamada de Capacocha. Esse tipo de sacrifício dos incas eram feito para comemorar acontecimentos históricos na vida de um imperador ou em respostas a desastres naturais.

As múmias também estavam usando tecidos vermelhos muito elegantes. Depois de mais de 40 anos da descoberta dos dois cadáveres, os tecidos que as múmias estavam usando se tornaram a chace para mais uma descoberta.

Mineral perigoso

O antropólogo Bernardo Arriaza, junto com cientistas da Universidade de Tarapaca, analisaram as roupas das múmias e concluíram que o pigmento vermelho é consequência do cinábrio, um mineral com grandes quantidades de mercúrio. O cinábrio é incomum no Chile e os especialistas acham que esse metal pode ter sido trago do Peru.

Os estudiosos que analisaram o metal na roupa disseram o seguinte: "A possível descoberta de cinábrio em Cerro Esmeralda é significativo porque, a nosso conhecimento, este componente tóxico ainda não foi identificado quimicamente no norte do Chile".

Para eles, tal material é muito perigoso e talvez seja o único em sua conexão com os rituais incas. O cinábrio foi documentado em vários sítios arqueológicos ao redor do mundo. No Neolítico, por exemplo, ele foi encontrado em artefatos e restos humanos. Também foi encontrado na arquitetura da Roma Antiga. A China e a Índia, por exemplo, o usavam na medicina tradicional.

Porém, o cinábrio pode ser muito perigoso. Ele pode causar problemas de saúde, afetar o sistema nervoso, muscular e o trago gastrointestinal. Em alguns casos de exposição, o cinábrio pode ser até mortal. Tanto os pesquisadores quanto Arriaza alertam que: "hoje os pesquisadores em museus e coleções devem tomar as precauções necessárias ao trabalhar com pigmentos vermelhos brilhantes", pois podem ser muito prejudiciais.

Mas e você, conhecia tal substância que poderia fazer com que as múmias fossem perigosas? Comente!

Próxima Matéria
Mateus Graff
https://www.instagram.com/mateusgraff/ https://www.facebook.com/mateus.adjutomartinsgraff
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+