Curiosidades

Bebê nasce a bordo de um voo que transladava a Índia

0

Na semana passada, um bebê nasceu a bordo de um voo que ia de Bangalore a Jaipur, na Índia. O parto foi realizado pela tripulação e um médico. O voo 6E-469, da companhia aérea IndiGo decolou às 5h45, horário local, e pousou em seu destino por volta das 8h. Mesmo com um médico a bordo, as autoridades do aeroporto de Jaipur foram orientadas a providenciar um especialista e uma ambulância quando o avião pousasse, revelou a assessoria de comunicação da companhia aérea à mídia indiana.

A mãe e o bebê receberam todo o apoio necessário e o parto correu dentro da normalidade. Subahana Nazir, o médico responsável por trazer a criança ao mundo, trabalha atualmente no setor de saúde da Ferrovia North Western, também na Índia .

O serviço ferroviário elogiou suas ações do funcionário em um post no Twitter: “Committed to duty …. Anytime ……. Anywhere” ao lado da hashtag #ProudRailwayWomen. De acordo com o jornal indiano Dainik Bhaskar, Nazir, por ter administrado toda a situação com maestria, recebeu um cartão de agradecimento da companhia aérea.

A companhia aérea IndiGo disse em um comunicado que está feliz pela tripulação, que realizou um “grande trabalho em equipe”.

Bebê a bordo

Nascimentos em voos são extremamente raros. Mesmo não sendo comum, o fato é que acontece. Nafi Diaby é um grande exemplo disso. Diaby, quando viajou com a Turkish Airlines da Guiné Conakry para o Burkina Faso em 2017, entrou em trabalho de parto momentos após a descolagem. Graças a tripulação do voo, o bebê nasceu saudável. De acordo com o portal Volta ao Mundo, o parto foi um sucesso, ou seja, ocorreu sem complicações.

Não obstante, a companhia aérea Virgin Atlantic relata que já teve que lidar com dois nascimentos de crianças a bordo dos seus aviões. Segundo a companhia, o primeiro ocorreu em 2004. Conforme revelou um porta-voz da companhia, “o primeiro foi há 14 anos e a senhora que deu à luz a criança a batizou de Virginia (…) com isso, demos o nome de ‘Avião da Virgina’ a uma das nossas aeronaves”.

A companhia aérea British Airways também já afirmou que “ao longo dos anos já tivemos alguns nascimentos a bordo, mas nada recentemente”.

Como é de conhecimento de todos, as companhias aéreas sempre oferecem curso de formação básica aos membros da tripulação. Em meio a essa formação, os funcionários das companhias, além de aprenderem noções básicas e técnicas de primeiros socorros, aprendem também como realizar um trabalho de parto.

Mesmo que a formação básica seja uma capacitação primordial, cada companhia estabelece diferentes regras para mulheres grávidas. A Ryanair, por exemplo, solicita um atestado médico a grávidas que estão com mais de 28 semanas de gestação.

De acordo com o Sistema Nacional de Saúde do Reino Unido, “a maioria das companhias aéreas não permite que se viaje após as 36 semanas de gravidez, ou 32 semanas se estiver à espera de mais do que um filho”.

Quem nasce a bordo de um avião tem viagens gratuitas?

Muitos acreditam que os bebês que nascem a bordo acabam sendo contemplados pelas companhias aéreas com passagens gratuitas. A formação de tal ideia ganhou força recentemente, quando uma mulher, que deu à luz em um voo da Cebu Pacific, que ia de Dubai para as Filipinas, ganhou passagens gratuitas vitalícias na Cebu Pacific Air.

O bebê em questão foi contemplado com o serviço, mas não é verdade que todos são automaticamente beneficiados apenas por isso. Segundo informou o portal Volta ao Mundo, “apenas algumas companhias oferecem, ocasionalmente, voos vitalícios para quem nasce a bordo dos seus aviões”.

“As únicas companhias aéreas que até ao momento oferecem viagens gratuitas são a Asia Pacific Airlines, AirAsia e Polar Airlines”, revelou o portal.

Espécie de ave canora entra em extinção por perder habilidade de canto

Artigo anterior

Vulcão que ficou adormecido por 6.000 anos entra em erupção na Islândia

Próximo artigo