Ciência e Tecnologia

Cientistas conseguiram transformar células de câncer em gordura, entenda

0

O câncer de mama já o segundo tipo de doença mais comum entre as mulheres no mundo, ficando atrás apenas do câncer de pele. Em recente estudo, uma descoberta sobre as células de câncer pode ser uma esperança para o tratamento da doença.

Em um estudo feito em ratos, os pesquisadores conseguiram converter células de câncer de mama em células de gordura. Para chegar a esse resultado, foi explorado um caminho incomum que as células cancerígenas em metástase percorrem. O resultado é apenas o começo do estudo, mas que tem uma abordagem bastante promissora.

O estudo

A equipe de pesquisadores implantou em ratos uma forma agressiva do câncer de mama humano, e então fez o uso de dois medicamentos para tentar combater a proliferação do câncer. O primeiro foi um remédio para diabetes chamado rosiglitazona e outro usado para o tratamento de câncer, o trametinibe.

As células cancerígenas fazem um processo chamado transição epitélio-mesênquima e o seu caminho oposto, para se espalhar pelo corpo. O resultado mostrou que devido aos medicamentos, quando as células em questão usam um dos caminhos citados, elas não se espalham, ao invés disso, elas se transforam em células de gordura, processo chamado de adipogênese.

No entanto, o estudo concluiu que nem todas as células de câncer se transformaram em gordura, em contrapartida, as que foram submetidas à adipogênese não voltaram ao seu estado inicial, elas também pararam de se multiplicar, evitando uma proliferação das células de gordura.

A conversão

O trametinibe age aumentando potencialmente o processo de transição das células – como células de câncer que se transformam em células tronco – e posteriormente, amplia a conversão dessas células tronco para células de gordura.

O outro medicamento, a rosiglitazona, se destacou menos no estudo, mas em combinação com o trametinibe colaborou na conversão das células.

O estudo concluiu que “a terapia de diferenciação adipogênica com combinação de rosiglitazona e trametinibe inibiu de forma eficaz a invasão de células de câncer, sua disseminação e formação de metástase em vários modelos de câncer de mama pré-clínico em ratos”.

Os pesquisadores continuam com o estudo, apurando se esse tipo de terapia inovadora funcionaria combinada à quimioterapia e mesmo se ela funcionaria em outros tipos de câncer.

Apesar de que muitos tratamentos testados em ratos não chegam na fase de testes clínicos em humanos, os medicamentos utilizados na pesquisa já são liberados, o que poderia facilitar e possibilitar os testes também em humanos. Em todo caso, a descoberta é bastante positiva e carrega uma esperança a mais quando se trata do câncer de mama.

Teoria de Game of Thrones indica que ameaça do Rei da Noite é culpa dos Stark

Matéria anterior

”Sangue Dourado” é o tipo sanguíneo mais raro de todo o mundo

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos