Notícias

Cliente coloca fogo em lanchonete após pedido ‘demorar muito’

lanchonete incendiada
0

O quão irritado você fica quando não é bem atendido em uma lanchonete? Talvez a comida está ruim, fria ou demora demais para chegar e você decide reclamar ou sair sem esperar. Não foi isso que um cliente fez em Vilhena, Rondônia, na noite de domingo (26).

Isso porque, na ocasião, o atraso de um lanche irritou tanto o homem que ele incendiou o local e uma pessoa ficou ferida por causa do fogo, o que levou à sua prisão. De acordo com relatos de testemunhas para a Polícia Militar (PM), o homem chegou na lanchonete, localizada na praça Ângelo Spadari, e encomendou um lanche.

Passados cerca de 20 minutos, o cliente começou a reclamar da demora no atendimento e iniciou uma discussão com um dos funcionários da lanchonete. Então, para evitar maiores transtornos, o pedido do lanche chegou a ser cancelado pelo estabelecimento. No entanto, o cliente não se contentou.

Ele saiu do local e, cerca de duas horas depois, voltou com um galão de gasolina e incendiou o quiosque. Como resultado, as chamas se espalharam rapidamente e um funcionário se feriu ao entrar em contato com o fogo.

O Corpo de Bombeiros foi até a lanchonete e conseguiu controlar as chamas antes que mais pessoas fossem feridas. Já o funcionário com queimaduras no corpo foi socorrido e levado à UPA de Vilhena.

Após incendiar o estabelecimento, o cliente foi segurado e agredido pelos próprios moradores que estavam na praça até a chegada da guarnição da PM. Além disso, testemunhas relataram que, horas antes, o homem foi expulso de outro estabelecimento nas proximidades. Então, ele foi preso e encaminhado para a delegacia de Vilhena.


Homem atira em funcionária de lanchonete por excesso de maionese em sanduíche

subway lanchonete

Reprodução/ Pequenas Empresas e Grandes Negócios

Trabalhar com atendimento ao consumidor vem se mostrando um ramo perigoso, com cada vez mais pessoas tendo surtos de raiva. Um homem de 36 anos decidiu que um sanduíche com excesso de maionese era motivo o suficiente para atirar contra e matar uma mulher de 26 anos em uma lanchonete na cidade de Atlanta, nos Estados Unidos. Além disso, ele feriu outra mulher de 24 anos.

O caso trágico aconteceu no último sábado (26) e foi reportado pelo site estadunidense NBC News. Assim sendo, de acordo com a polícia local, o quadro da outra vítima é grave.

O proprietário da lanchonete, que é uma unidade da rede Subway, contou ao canal de TV FOX5 que as duas funcionárias estavam trabalhando há menos de um mês no local. Ele também afirma que as funcionárias eram colaboradoras exemplares e optou por não divulgar os nomes. No entanto, sabe-se que eram jovens. Além disso, o filho de apenas cinco anos de idade da mulher que saiu ferida estava no local e testemunhou a violência.

O chefe de polícia de Atlanta Charles Hampton Jr. comentou o ocorrido para a NBC. “É uma situação trágica que não deveria ter ocorrido. É frustrante que temos uma mulher de 26 anos que não está entre nós. Me frustra que tivemos um individuo com arma de fogo que decidiu que isso era a resposta para resolver um conflito sobre um sanduiche”, afirmou ele.

Onda de violência

A loja, anexa a um posto de gasolina, pertence a Willie Glenn. Em entrevista ao canal de televisão local, WSB-TV, ele se mostrou abalado com os acontecimentos na lanchonete. “Saber que alguém tem a audácia de apontar uma arma e atirar em alguém por algo tão pequeno como maionese parte o meu coração”, disse.

Dessa forma, na ocasião, o gerente que trabalhava no momento do ataque chegou a atirar de volta, mas errou os tiros. “Todo mundo quer carregar uma arma. Todo mundo quer assustar alguém com uma arma. É assustador aqui”, disse Glenn ao portal Independent.

A polícia recebeu o chamado, mas ainda trabalha no caso para identificar o autor do crime. “Este é o resultado de uma tragédia sem sentido que estamos vendo inúmeras vezes ao ano, quando uma discussão leva a tiros e morte”, afirmou o delegado Darin Schierbaum ao WSB-TV.

Fonte: G1

Como o açaí se popularizou mundialmente

Matéria anterior

Inglesa arrecada R$ 2,3 milhões após fingir ter câncer

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos