Curiosidades

Como a cafeína te acorda?

0

O café é a bebida que a maioria dos brasileiros ama e que vem servida em pequenas xícaras ou até mesmo em grandes copos. Há quem não consiga começar o dia sem um cafezinho ou aqueles que nem conversam pela manhã se não sentirem aquele cheirinho gostoso e o café quente na boca. Para os incuráveis amantes de café, qualquer hora é hora de tomá-lo.

O amor pela bebida pode ser uma coisa quase universal e conhecida por todos. Mas poucas pessoas sabem quais são os sintomas que ele pode provocar no nosso organismo. A cafeína pode ser realmente uma coisa ótima. Mas ela também pode funcionar contra as pessoas. A experiência vai depender do organismo da pessoa e o quanto ela absorve.

A cafeína é um produto químico com um sabor amargo que está relacionado com as bases de ácido nucleico adenina e guanina. Ela é  produzida por várias plantas como uma maneira de impedir que os herbívoros comam suas folhas ou sementes.

Consumo

Contudo, nós humanos adoramos consumi-la. Na verdade, a cafeína é a substâncias psicoativa mais usada no mundo todo. Tendo quatro em cada cinco adultos a consumindo, seja quente ou fria, como café ou refrigerante. E em vários casos, o consumo da cafeína tem o objetivo de evitar o sono.

Explicando de forma simples, a estimulação acontece por conta da semelhança da cafeína com uma substância química que nós produzimos para desacelerar o disparo dos nervos. Interferindo nesse efeito de desaceleração da substância química no cérebro, os neurônios continuam ativos onde, de outra maneira, eles estariam desacelerando. Então isso gera uma reação em cadeia que consegue promover uma resposta de “lutar ou fugir” por todo corpo.

Cafeína

Permitindo que certos nervos do cérebro continuem disparando em um ritmo  relativamente rápido, nós estamos, na realidade, dizendo a outros circuitos, como os que são ligados à glândula pituitária, que alguma coisa excitante está acontecendo.

Por isso, ele responde liberando epinefrina, que é um hormônio que gera respostas que podemos precisar nos momentos de estresse ou perigo. Além disso, o coração bate um pouco mais rápido, as pupilas dilatam, o sangue é desviado para os músculos e os carboidratos armazenados são liberados do fígado.

Precauções

Geralmente, a maior parte das pessoas tem o hábito de consumir o equivalente de uma a quatro xícaras de café por dia, o que é aproximadamente 400 miligramas de cafeína, em um período de 24 horas. Nessa quantidade, as pessoas não enfrentam riscos evidentes para a saúde.

Uma quantidade pequena de cafeína pode, na verdade, ter alguns benefícios  pequenos, mas não insignificantes. Como por exemplo, prevenção de doenças cardíacas, ajudar os músculos a queimar calorias e até um possível aumento das chances de viver mais.

Contudo é preciso ter uma ressalva, o hábito de tomar um copo por dia pode produzir dependência física. E a abstinência dela é punida com dores de cabeça, letargia e irritabilidade.

E ter um hábito de tomar mais de algumas xícaras por dia, ou que envolve adicionar pilhas de  açúcar ou outros aditivos à dieta, pode acabar com os benefícios bem rapidamente.

Além disso, existe o fato de a adenosina estar, na verdade, fazendo um favor para o corpo e o preparando para as quantidades necessárias de sono que a pessoa precisa para limpar o cérebro e reparar o corpo.

A dose letal da cafeína, com mortes relatadas, é uma concentração de 80 a 100 microgramas de cafeína por mililitro de sangue. Para isso, seria necessário consumir aproximadamente 10 gramas de cafeína pura, o que é bem difícil somente com o café. Contudo, é importante não ser irresponsável com a bebida.

Como estão os vencedores do ”Mestre do Sabor” atualmente

Previous article

Como o xamanismo se mantém vivo na Coreia do Norte?

Next article

Comments

Comments are closed.