Muitas pessoas costumam celebrar datas comemorativas, como Réveillon, São João, Dia da Independência, entre outras, usando fogos de artifícios. No entanto, muitos tantos não sabem exatamente como eles funcionam e como suas incríveis cores se espalham pelo céu. Ao serem lançados, um espetáculo exuberante de cores se forma bem diante de nossos olhos.

Cores como o vermelho, laranja, amarelo, verde, azul e roxo dão forma à cascatas brilhantes e uma infinidade de outras formatos, que fazem todos curvarem suas cabeças para cima para admirá-las. Mas você saberia dizer ao certo dizer o que cria tais cores?

A resposta para tal pergunta é bem simples: a química. Todas as cores que vemos quando os fogos de artifícios explodem são criadas pelo uso de sais metálicos. Os sais metálicos são bastante usados em fogos de artifício. Sua composição é formada por carbonato de estrôncio (para os fogos de artifício vermelhos),  cloreto de cálcio (fogos de artifício laranjas), nitrato de sódio (fogos de artifício amarelos), cloreto de bário (fogos de artifício verdes) e cloreto de cobre (fogos de artifício azuis).

Para produzir os fogos de artificio roxos, é necessário fazer uma mistura de dois compostos químicos, o estrôncio e o cobre. Esses sais metálicos então são embalados em bolas do tamanho de uma ameixa chamadas de "estrelas".

Publicidade
continue a leitura

Segundo o que publicou o portal Live Science, quando acendemos o fusível do lado de fora dos tubos grossos dos fogos de artifício, a chama acende a carga de sustentação, que é uma bolsa de pó preto explosivo, confinado em um espaço do dispositivo. Isso faz com que as estrelas dentro de uma cápsula sejam catapultadas no ar, podendo chegar a até 300 metros de altura.

O espetáculo

Publicidade
continue a leitura

Conforme elas vão subindo pelos ares, um outro fusível, chamado de fusível de retardamento de tempo, começa a queimar dentro da cápsula e, ao atingir a altura máxima, esta capsula se rompe. O que faz com que as estrelas explodam nas cores determinadas pelos produtos químicos dentro de cada uma delas.

Segundo Paul Nicholas Worsey, especialista em fogos de artifício e professor de engenharia nuclear na Missouri University of Science and Technology, em Rolla, no estado norte americano do Missouri, o vermelho e o verde são as cores mais fáceis de criar. Já o azul é a cor mais difícil de todas. Ainda segundo ele, o dourado é a melhor cor, caso você queira que ela dure nos céus por um longo tempo. Muitas vez quase atingindo o chão.

Muitos conseguem fabricar fogos de artifício que consigam mudar de cor após serem explodidos. Isso acontece porque as estrelas são revestidas de múltiplos sais metálicos. Quando vemos a segunda cor, significa que as estrelas queimaram através de sua camada externa. Atingindo um sal metálico diferente.

Publicidade
continue a leitura

Produzir fogos de artifício demanda um trabalho minucioso e complexo. Isso porque, se uma mínima coisa estiver fora do lugar pode ser que o espetáculo se torne uma grande frustração. Ou seja, , muito pó preto, estrelas não alinhadas ou até um fusível acionado cedo ou tarde demais.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Publicado em: 03/07/19 18h44