E se um asteroide de 100 metros atingisse o oceano?

POR Fatos Desconhecidos (Acervo)    EM Ciência e Tecnologia      11/03/15 às 19h45

Já mostramos para você que  um asteroide gigante pode atingir a Terra em alguns anos. Segundo os pesquisadores esse asteroide tem mais de 300 metros, por isso as consequências da colisão dele com a terra seriam devastadora.

No entanto, não é preciso que o asteroide tenha proporções tão grandes para que os estragos aconteçam. Pelo menos é o que afirma uma equipe de pesquisadores russos.

Segundo eles, caso um asteroide com proporções entre 100 e 200 metros de diâmetro caísse em um dos oceanos da Terra, o resultado poderia ser um tsunami com ondas de até meio quilômetro de altura.

Já o diretor do centro de monitoramento e prognóstico do Ministério de Emergência da Rússia, Vladislava Bolov, disse que ainda não existem estudos mais aprofundados sobre uma colisão dessa intensidade.

No entanto, as consequências de um impacto dessa magnitude nos mares seriam definitivamente catastróficas.

Impactos

mar

Para Bolov atualmente existem 120 crateras gigantes espalhadas pelo mundo que foram originadas pela queda de asteroides.

A maior delas se encontra na bacia do rio Popigai na Sibéria e tem mais de 100 quilômetros de diâmetro, a estimativa é que o impacto tenha acontecido há 36 milhões de anos.

Além disso, vários pesquisadores acreditam que a queda desses meteoros são uma das causas prováveis para a extinção de espécies. Também seria um deles o culpado pela extinção dos dinossauros.

O impacto de objetos muito menores também poderiam ocasionar grandes calamidades caso haja áreas populosas nas proximidades, de acordo com os cientistas. O impacto seria equivalente a explosão de uma bomba atômica.

Veja também as cinco descobertas recentes do espaço que ninguém consegue explicar.

Fatos Desconhecidos (Acervo)
Acervo, matérias feitas antes do ano de 2015.

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+