Curiosidades

Engenheiros criaram um robô inspirado nas baratas que não pode ser esmagado

0

A natureza serve de inspiração para várias tecnologias criadas pelo ser humano. Tanto que, engenheiros criaram um robô pequeno inspirado na barata. Assim como o inseto, o robô tem uma velocidade grande e uma capacidade de compressão grande. Ou seja, ele não pode ser esmagado.

O robô tem aproximadamente o tamanho de um selo postal. Ele ainda não foi batizado, mas suas especificações já são conhecidas. O robô consegue se mover a uma velocidade de 20 comprimentos de corpo por segundo e consegue suportar um peso de até um milhão de vezes seu próprio peso. Por exemplo, ele consegue ser pisado por um humano, que é aproximadamente 60 quilos o seu próprio peso, e depois voltar a si e continuar andando.

“A maioria dos robôs nesta pequena escala em particular são muito frágeis. Se você pisar neles, você praticamente destrói o robô. Descobrimos que, se colocarmos peso em nosso robô, ele ainda mais ou menos funcionará”, disse o engenheiro mecânico Liwei Lin, da Universidade da Califórnia, Berkeley.

Pesquisa

8 24 318x159, Fatos Desconhecidos

Grande parte dessa tecnologia e habilidade do robô é por conta do seu design simples. Ele é feito de uma folha fina de difluoreto de ppolivinilideno (PVDF), que é um material piezoelétrico que se expande e contrai com a aplicação de uma pequena corrente alternada.

Justamente essa expansão e contração que dá ao robô-barata a sua maneira de se mover. Os cientistas adicionaram uma perna dianteira e uma camada de polímero elástico ao robô e com isso conseguiram que a folha dobrasse de uma forma que o impulsionasse para frente.

Até chegar a esse robô, a equipe experimentou vários comprimentos de robô, variando de 10 a 30 milímetros. Além de também terem variado a  frequência e a tensão da corrente elétrica para mudar a velocidade de execução dos projetos de robô.

Robô

O robô que teve o ritmo mais rápido foi um de 10 milímetros que conseguiu se mover a 20 centímetros por segundo quando 220 voltz foram aplicados a 850 Hz.

Como é possível ver, o robô é rápido e pode escalar inclinações suaves, acelerar através de pequenos tubos e até mesmo carregar cargas até seis vezes o seu próprio peso. Isso é visto quando um amendoim é colocado em cima desse robô-barata.

Esse modelo desenvolvido precisa ser conectado na sua fonte de eletricidade. Mas uma nova versão poderá ser alimentada por uma pequena bateria. O interessante de ver projetos assim é que eles podem ter usos futuros bem valioso.

Uma das formas que esses pequenos robôs  podem ser suados é na investigação de lugares depois de desastres que podem ser perigosos ou instáveis demais para que os humanos, animais, ou outros equipamentos entrem.

“Por exemplo, se um terremoto acontecer, será muito difícil para as grandes máquinas ou cães grandes encontrarem vida sob os escombros. Então é por isso que precisamos de um robô de pequeno porte que seja ágil e robusto”, explicou o engenheiro mecânico Yichuan Wu, da Universidade de Ciência Eletrônica e Tecnologia da China.

Aplicações

Robo1, Fatos Desconhecidos

Por isso que agora os pesquisadores estão procurando uma forma de adicionar um senso de gás ao design original do robô. Esse sensor iria permitir que o robô se esgueire em espaços bem apertados e consiga verificar se existe vazamento de gás que possa ser uma ameaça potencial à vida.

E esse é somente um dos usos que os cientistas querem dar ao seu robô-barata. Eles também queriam encontrar uma forma de fazer com que ele evite, de forma automática, os obstáculos conforme explora o mundo ao seu redor.

“Esperamos que o robô proposto em escala de inseto abra uma maneira de buscar robôs rápidos e robustos para aplicações práticas”, concluíram os pesquisadores.

Tratamento dentário pode curar cáries sem nenhuma obturação

Matéria anterior

Esse foi o caso de COVID-19 mais longo do mundo

Próxima matéria

Você também pode gostar

Mais em Curiosidades

Comentários

Comentários não são permitidos