A polícia foi chamada para investigar a morte de uma pessoa em uma casa em Birmingham na Inglaterra e encontraram oitenta e dois cães da raça chihuahua vivendo no lugar. Segundo as autoridades, o lugar parecia ter sofrido um “terremoto” de tão sujo e bagunçado. Após a morte de uma mulher que vivia no local, os animais ficaram sob os cuidados de seu marido.

A polícia ao perceber o estado dos animais chamaram o RSPCA (Royal Society for the Prevention of Cruelty to Animals , ou Sociedade Real para a Prevenção da Crueldade Contra Animais). Além de pulgas, os cães tinham seus pelos embaraçados e marcas de queimaduras em seus corpos.

Os animais surgiam de todos os lados

Publicidade
continue a leitura

"Os cães literalmente começaram a aparecer de todos os lugares. Nós movíamos a máquina de lavar e de repente havia seis rostos olhando para você. Foi incrível onde eles puderam se esconder", disse o inspetor Herchy Boal. “A casa parecia ter sofrido um terremoto, tudo estava extremamente caótico e sujo. Eles estavam todos se escondendo, latindo e rosnando", afirmou Boal.

Publicidade
continue a leitura

A equipe da RSPCA constatou que a casa tinha tantos bichos que havia se tornado perigosa. O casal que morava na residência criavam apenas dois animais da espécie no ínicio, no entanto, após adotarem alguns outros e pela não castração dos animais, após 4 anos, o número de animais na casa subiu para o alarmante número de 82 cães.

Além dos animais, a polícia pode constatar que a mulher que havia falecido na casa morreu após complicações de um acidente, e descartou as demais circunstâncias suspeitas e possibilidades. Os agentes da RSPCA ajudaram o morador da casa a limpá-la e a renovar o espaço. Quatro cães foram devolvidos a ele enquanto os demais foram realojados pela organização.

Publicidade
continue a leitura

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários abaixo a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Publicado em: 26/06/18 19h03