Curiosidades

Artista transforma plantações agrícolas utilizando lâmpadas LEDs

0

GROW, o projeto mais recente do artista holandês Daan Roosegaarde, acabou dando novos ares a uma plantação de alho-poró, na cidade de Lelystad, no centro da Holanda. Em um terreno de 20 mil metros quadrados, o artista instalou milhares de lâmpadas LEDs que emanam, exatamente, três cores: azul, vermelho e roxo.

Por conta da presença das lâmpadas, as pessoas que dirigem à noite, nesta época do ano, pelo pitoresco município, deparam-se com uma paisagem surreal. O projeto de iluminação, instalado por uma equipe de profissionais que foram selecionados pelo próprio Roosegaarde, foi projetado para homenagear os agricultores holandeses. O artista, além disso, pretende que o projeto seja também fonte de inspiração para todos os transeuntes.

O projeto de iluminação

Além de homenagear os agricultores holandeses e inspirar os transeuntes, Roosegaarde criou o projeto GROW para trazer um pouco de esperança às pessoas durante a pandemia ocasionada pelo novo coronavírus. Mesmo destacando todos esses aspectos, o artista, com o projeto, acabou proporcionando também um novo significado à palavra ‘agricultura’ ao mostrar como a atividade pode ser transformada em obra de arte.

Roosegaarde conseguiu originar esse novo conceito de agricultura após perceber que as lâmpadas LEDs têm sido amplamente utilizadas em cultivos que são projetados em estufas, ambientes estes que a luz solar é, de uma forma ou de outra, escassa. Partindo deste pressuposto, o artista decidiu ampliar o limitado uso das lâmpadas LEDs, desbravando, assim, novos territórios para a utilização dos essenciais objetos.

Roosegaarde, além disso, levou em consideração também o fato do uso das lâmpadas ajudarem as plantas a crescerem melhor. Nesse ínterim, o artista aproveitou o oportuno momento para testar a teoria de que uma certa quantidade de luz ultravioleta pode reduzir a necessidade de pesticidas em até 50%.

“Nós começamos a examinar as plantas que recebem constantemente ondas de luz que são emitidas pelas lâmpadas LEDs e, de repente, tudo fez sentido”, disse Roosegaarde à Reuters. “Como tínhamos à nossa disposição esses enormes campos, decidimos testar o projeto, que, como o esperado, acabou fazendo efeito. Com isso, acabamos provando como o universo da ciência, da arte e do design podem colidir em perfeita harmonia”.

Lâmpadas

As lâmpadas LEDs funcionam a base de energia solar. Todas, sem nenhuma exceção, projetando durante a noite uma vasta gama de luzes coloridas em toda a plantação de alho-poró. Além de economizar energia, a instalação, após o pôr do sol, segue exercendo naturalmente o papel da luz do sol e, ao mesmo tempo, cria um espetáculo digno de aplausos.

O projeto GROW, como dissemos no início da matéria, começou nas plantações agrícolas que estão próximas ao município de Lelystad. Roosegaarde, agora, planeja levar a impressionante instalação para mais de 40 países. O objetivo do artista é fazer com que cada nação, que tem sua própria safra, seja contemplada com diferentes instalações.

Infelizmente, devido às restrições impostas pela presença do novo coronavírus, o projeto GROW, no momento, não pode não pode ser visitado. Vale ressaltar também que o artista já realizou outras intervenções fascinantes com o uso de lâmpadas LEDs, como, por exemplo, uma ciclovia que brilha no escuro.

O projeto, intitulado como Starry Night, contemplou a cidade Nuenen, que fica a cerca de 100 km de Amsterdã.

Em feito histórico, Marte receberá 3 naves no planeta

Matéria anterior

7 celebridades que são um desastre na cozinha

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar