Essa mulher ficou cansada de receber cantadas na rua e resolveu tirar selfies com eles, veja o resultado

POR Isabela Ferreira    EM Entretenimento      11/10/17 às 19h50

Não é novidade para ninguém que a mulher sempre teve mais dificuldade na conquista de seus objetivos. Durante muito tempo na história da humanidade, mulheres deveriam apenas ficar em casa exercendo as tarefas de cuidar dos filhos e satisfazer o marido. Não tinham direitos de fazer nada, e sair pra trabalhar estava completamente fora de cogitação.

Felizmente, surgiram diversos movimentos lutando em prol do poder feminino. Devido a isso, já conquistamos um espaço e liberdade muito maior perante a sociedade. No entanto, não devemos ignorar o fato de que ainda há muito que precisa ser mudado. O machismo ainda é real, e a luta pela equidade e igualdade entre a mulher e o homem continua. Um dos maiores exemplos de constrangimento a que somos expostas diariamente, são as famigeradas cantadas das ruas. Qual foi a mulher que nunca passou por isso?

O fato é que nunca sabemos como reagir. A situação é tão incômoda que você não sabe se deveria contestar seu assediador, ou simplesmente ignorá-lo... Afinal, nunca se sabe com quem estamos lidando. Embora reagir possa parecer a melhor solução, mostrando a ele que aquilo não é legal, corremos o risco de sofrer consequências ainda piores. Não é à toa que a maioria das mulheres apenas segue seu caminho, como se nada tivesse acontecido. Mas e se alguém finalmente resolvesse tomar uma atitude?

Noa Jansma, a mulher que resolveu reagir

Noa Jansma é uma mulher holandesa, mas que atualmente estuda no Amsterdã. Cansada de levar tantas cantadas pela rua, das mais absurdas possíveis, resolveu reagir. Ela decidiu que passaria a tirar uma selfie com cada homem que a assediasse a partir dali. Fez isso em um período de um mês e o resultado foi realmente chocante e repercutiu pelo mundo inteiro.

Talvez você esteja se perguntando se ela fazia isso sem o consentimento deles. A resposta é: não! Ela os questionava se queriam tirar a foto ao lado dela, e a maioria sempre aceitava, parecendo não entender muito bem a situação. Em entrevista à BBC, a mulher contou que era assediada das mais variadas formas, desde assobios até  pedidos de sexo. Inclusive, já passou por situações em que homens a seguravam pelo braço... É realmente triste.

Jansma chegou a criar uma conta no Instagram, nomeada de Dear Catcallers, onde postou todas as fotos que tirou durante o mês de seu projeto. Para que você tenha ideia, apenas nesses 30 dias o trabalho da moça ganhou uma forte adesão, conquistando 45 mil seguidores.

Até o momento de publicação desta matéria, ela já havia conquistado 312 mil! Números que impressionam e solidificam a ideia de que todos precisamos nos unir contra esse tipo de abuso.

O projeto de Jansma

A mulher conta que já tinha pensado nisso há algum tempo, mas que ainda não havia criado a coragem necessária para colocá-lo em prática. Foi somente depois de ser assediada por dois homens em um trem que ela teve seu estopim. Decidiu agir. Em explicação sobre seu projeto, ela diz que ser cantada na rua não é nenhum tipo de elogio.

No fim de agosto, ela escreveu o seguinte: "Este Instagram tem como objetivo criar consciência sobre a objetivação das mulheres na vida cotidiana [...] uma vez que as pessoas ainda não sabem com que frequência e em qual contexto essas cantadas ocorrem, eu vou mostrar aquelas que acontecerem comigo no prazo de um mês".

Ela ainda acrescentou: "em uma selfie, tanto a objetificação quanto o objeto são reunidos em uma composição. Eu mesma, como o objeto em frente aos assediadores, representa a relação de energia reversa que é causada por este projeto".

Ela sempre postava as fotos com alguma das frases do assediador correspondente. O que mais choca, é que na maior parte das vezes, eles apresentam um enorme sorriso, enquanto isso, Jansma permanece séria, notavelmente como alguém que não está achando nenhuma graça na situação. "Eles não são suspeitos porque acham que aquilo que fazem é completamente normal", disse a mulher.

Ao término de seu projeto, a intenção dela é repassar o perfil no Instagram para outras mulheres ao redor do mundo, dando-lhes a oportunidade de ajudar na luta pela conscientização.

E então pessoal, o que acharam? Bela atitude, não é mesmo? Você mulher, já passou por alguma situação parecida? Já tomou alguma atitude? Compartilhem com a gente aí pelos comentários?

Via   Mirror     Independent  
Isabela Ferreira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+