Criada por Hajime Isayama, Attack on Titan começou a ser serializada em 2009, pela Bessatsu Shonen Magazine. Para os que não sabem, ela é uma vertente da grande revista semanal Shonen Magazine, da editora Kodansha.

Anos depois, em 2013, o mangá finalmente ganhou uma adaptação em anime com 25 episódios. E a partir daí, a série se tornou conhecida mundialmente. A trama intrigante, somada a uma excelente qualidade visual, tornou Attack on Titan um dos melhores animes de todos os tempos.

Quem lê o mangá, sabe que o forte de Hajime não são seus desenhos. Mesmo que o autor tenha melhorado seus traços com o passar do tempo, o que prende o leitor é a história da obra. O que muita gente não sabe, é que Attack on Titan foi rejeitada pela aclamada revista Shonen Jump. Abaixo você confere os rascunhos que não foram aprovados pelos editores da revista:

Publicidade
continue a leitura

Attack on Jump

Publicidade
continue a leitura

Muitos se perguntam "Como rejeitaram Attack on Titan?". Como toda revista de mangás japonesa, os critérios de aprovação são diferentes em cada caso. Apesar da história de Hajime ser uma das mais originais e intrigantes, seus traços não chamaram a atenção dos editores da Jump. A única editora que apostou no trabalho do autor foi a Kodansha. E não é que valeu a pena? Anos depois, a editora disponibiliza os rascunhos iniciais de Hajime.

Publicidade
continue a leitura

Em entrevistas, Hajime revelou aos leitores que ele sempre se sentiu inseguro sobre a qualidade de seus traços, que entram em contraste com os padrões da indústria. Mesmo assim, com o tempo, o autor melhorou bastante seus desenhos. E cá entre nós, pouco importa o desenho se a história e a animação estão em um patamar totalmente superior a outros títulos atuais.

Para mais matérias, fique ligado na Fatos Nerd. Até a próxima.

Publicado em: 20/11/18 14h19