Notícias

Estudante viraliza ao mostrar rosto deformado após comer camarão

0

Uma estudante de Belo Horizonte (Minas Gerais) viralizou recentemente após compartilhar uma reação alérgica sofrida por ela em 2021, após ter comido camarão na orla da Praia de Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro. O vídeo publicado pela jovem recebeu milhões de visualizações no TikTok.

“Eu postei agora no Tiktok. Ninguém nunca tinha ficado sabendo disso. Eu nem esperava essa repercussão toda. No dia seguinte à postagem, já estava com 20 mil visualizações. E agora já está com mais de 5 milhões”, disse a estudante Amanda Nicândio, de 22 anos, ao G1.

@amandanicandio quase morri e eu posso provar: #mostrevoce #quasetematou #fy #FestivalNoTikTok #TrendAbsurda ♬ oq quase te matou – 😚✨Oi_roblox…sofia✨😚

Na ocasião, que ela classificou como uma loucura, a jovem estava acompanhada de uma amiga durante uma viagem à cidade.

 

“Eu não conseguia abrir o olho. Meu olho direito ficou completamente inchado. Eu não acreditava que o inchaço ia passar. Perguntei para o médico: ‘Moço, meu rosto vai ficar assim para sempre?’. Foi uma loucura com doideira. Nunca tinha passado por nada parecido. Nunca tinha dado alergia em mim. Não vou mais comer camarão. Não tenho mais coragem”, afirmou em entrevista ao G1.

Por causa da reação alérgica, algumas pessoas na rua pensaram que Amanda tinha sido agredida. A estudante teve que passar uma noite na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Copacabana.

O inchaço demorou sete dias para sumir. Somente após isso a jovem contou para a mãe o que havia acontecido. Durante esse período, Amanda usava óculos de sol para disfarçar.

Inchaço de 7 dias: ‘Achavam que tinha apanhado’

Foto: Reprodução / TikTok

Amanda conta que, como o inchaço demorou para passar, ela acreditava que ficaria com sequelas.

“Cheguei lá de madrugada [na UPA], desesperada. Me deram um tanto de medicamento e injeção. O médico falou que realmente tinha sido o camarão. E ele falou que iria passar com o tempo. Só que eu não estava acreditando. Eu nunca tive alergia. Eu comia camarão em todas as praias. Passei a noite na UPA. Depois de uns sete dias, acabou o inchaço. Passei o resto da viagem de óculos de sol.”

“O pessoal na rua perguntava, achavam que eu tinha apanhado. Eles falavam ‘pensei que você tinha levado um soco’. Eu fui contar para a minha mãe só quando já estava quase saindo para não preocupar ela. Eu pensei que eu ia ficar com sequela. Era um rosto de uma pessoa velha. Achei que não ia voltar mais por causa da textura. Eu falava ‘não vai voltar'”, acrescentou Amanda.

Alérgicos a camarão podem confundir sintomas com intoxicação alimentar

Foto: iStock

A coceira na língua, inchaço do rosto, principalmente dos lábios e das pálpebras, as placas avermelhadas pelo corpo são sinais importantes de uma reação alérgica a algum alimento. Um dos causadores mais comuns dessas reações é o camarão.

Especialistas apontam que a idade mais frequente para descobrir a alergia ao camarão é na fase adulta. A recomendação é que, após diagnosticada a condição, a pessoa retire o alimento da dieta.

“Nunca tome um antialérgico antes de comer o camarão, porque não é possível mensurar a força da reação. Muitas pessoas fazem isso, pelo fato do camarão ser um alimento que elas gostam bastante, mas não é a recomendação”, explicou à Gazeta do povo a médica alergista Ana Paula Moschione Castro, membro do departamento científico de Alergia Alimentar da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai), e médica assistente do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (HC/USP).

Os especialistas também apontam que é preciso ficar atento aos sintomas, para não confundir intoxicação com alergia. “As manifestações mais comuns da alergia são realmente a vermelhidão, a urticária, o edema de lábio, mas às vezes, mesmo sendo alergia, pode ter uma manifestação gástrica. A pessoa pode ter cólica, diarreia e vômito, e não ser uma intoxicação, mas sim a alergia ao alimento”, aponta Maurício Martins, médico dermatologista e alergista da PUCPR e do Hospital Marcelino Champagnat, em entrevista à Gazeta do Povo.

O médico ressalta que quem é alérgico, deve fugir do alimento.

“Se a pessoa, com o diagnóstico da alergia, continuar comendo camarão, ela vai se sensibilizando cada vez mais e isso pode agravar os sintomas. O inchaço que se forma no lábio e pálpebra chega ao pescoço, que pode levar a uma asfixia. Se for caracterizada a alergia, o correto é afastar o alimento.”

Fonte: G1, Gazeta do Povo

Justiça de Nova York decide que elefanta Happy não é um ser humano

Matéria anterior

Já ouviu falar da sala oculta que existe atrás do Monte Rushmore?

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos