Notícias

Família faz vaquinha online para pagar cirurgia de criança com paralisia cerebral

0

Os pais de Lorenzo Santos Lima, de cinco anos, de Itapeva (São Paulo), estão fazendo uma vaquinha online para arrecadar dinheiro necessário para uma cirurgia na coluna da criança. O menino tem paralisia cerebral, hidrocefalia, epilepsia e microcefalia secundária.

Segundo o G1, Lorenzo nasceu prematuro de cinco meses e meio e por causa disso adquiriu algumas doenças. 

De acordo com a mãe do menino, apesar do diagnóstico, Lorenzo é uma criança inteligente e que vive em alto astral. “Mesmo com as doenças, ele é muito desenvolvido, entende tudo. Lorenzo é uma criança muito feliz”, disse.

A cirurgia 

Foto: Eunice Raidana/Arquivo pessoal

A cirurgia na coluna, que segundo a mãe, pode mudar a vida da criança, se chama Rizotomia Dorsal Seletiva e deve ser realizada antes de o paciente completar sete anos para ter resultados melhores.

Por causa da paralisia cerebral, os ossos do menino crescem normalmente, mas os músculos e os tendões não. Isso provoca muita dor. O procedimento pode acabar com a rigidez na coluna dele.

Logo depois que ficou sabendo da cirurgia, Eunice foi correr atrás do processo. Primeiramente, ela conversou com mães que já passaram pela mesma situação.

“A cirurgia traz vários benefícios, é incrível. Ela ainda dá a chance de ele conseguir andar, sentar, falar, ter a parte cognitiva e deglutição”, explica a mãe.

Agora, com meta inicial, Lorenzo e os pais precisam arrecadar R$ 18 mil para fazer exames e viajar para Santa Catarina, local em que vai consultar com o médico para descobrir se está apto a realizar a cirurgia.

A segunda meta, de R$ 100 mil, é para pagar os custos da cirurgia no geral e com terapias intensivas no pós-operatório.

Em entrevista para o G1, Eunice contou que a maior preocupação é com o futuro de Lorenzo, em um momento em que os pais não vão estar mais presentes.

“Acho que a coisa que mais nos preocupa é quando não estivermos mais aqui, por isso buscamos a independência dele”, disse a mãe.

Para contribuir com o custo da cirurgia basta acessar o site da vaquinha online.

“Vamos até onde pudermos para lutar por ele. É muito importante para nós vermos ele bem e feliz”, disse Eunice.

Jovem com paralisia cerebral que se inspira em Alok encontra ídolo em show

Foto: Reprodução/TV TEM

Outra história inspiradora envolvendo paralisia cerebral é a de um jovem que viajou quase 40 quilômetros para conhecer Alok. No dia 18 de junho, ele realizou um sonho e se encontrou com o ídolo na Festa Junina de Votorantim (SP).

Com dificuldades para andar e com a fala prejudicada, João Prestes, de 19 anos, teve a data marcada como a primeira vez que veria uma apresentação ao vivo do DJ.

A mãe de João, Aletea Peres, disse à TV TEM que o filho descobriu os vídeos do DJ brasileiro na internet durante a pandemia e se encantou pelo artista. Ela acrescentou que isso se tornou um estímulo para que ele realizasse as tarefas diárias.

“Se exercitar, ir ao banheiro sozinho, usar as órteses, fazer lição de casa, entre outras. De dois anos para cá, o incentivo para as atividades do João tem sido o Alok”, disse a mãe.

De acordo com a família, Alok foi importante para estimular o jovem a encontrar alegria e diversão em um momento difícil, em que ficou afastado de algumas atividades terapêuticas devido ao isolamento social durante a pandemia da Covid-19.

“Nós começamos a colocar músicas na TV para estimulá-lo a dançar e alongar, e aí surgiu um vídeo do Alok. Isso o ajudou, trazendo como benefícios os movimentos e a dança no período em que não podia sair de casa”, disse Aletea.

Segundo os pais, Alok ajudou o filho deles a ser ainda mais feliz. Atualmente, ele anda normalmente, diminuiu os medicamentos e continua se desenvolvendo.

Show

Foto: Reprodução/TV TEM

No dia do show de Alok, João estava ansioso para o encontro com seu ídolo. Antes do artista se apresentar na festa junina, os dois se encontraram no camarim. No momento do abraço, João parecia não acreditar. Além disso, o DJ também ficou surpreso com a história

“Quando eu vejo essas coisas acontecendo, parece que tudo o que eu faço faz sentido, porque o que eu sempre quis fazer na minha vida era transcender a música de alguma forma, que a minha música pudesse tocar a vida das pessoas. Então, eu fico muito feliz em saber que de alguma forma eu pude contribuir com o João”, disse Alok.

O jovem assistiu à apresentação com a família em um espaço com acessibilidade para pessoas com deficiência, disponibilizado pela festa.

Fonte: G1, TV TEM

Calor extremo de até 50ºC afeta Europa, Ásia e Estados Unidos

Artigo anterior

Ladrão se veste de ‘fantasma’ para furtar companhia de água

Próximo artigo