• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Garotinho é salvo graças à células-tronco de cordão umbilical doadas

POR Jesus Galvão    EM Compartilhando coisa boa      01/03/19 às 20h36

Jenson Wright, de apenas 9 anos, foi diagnosticado com um linfoma em 2013, aos 4 anos de idade. Após várias sessões de quimioterapia, o pequeno Jenson conseguiu vencer a doença. No entanto, depois de um tempo, o câncer voltou, dessa vez na forma de uma leucemia mielogênica aguda e que se espalhou por 70% de seu corpo.

O menino mora com seus familiares em Penketh, na Inglaterra. Outras duas sessões de quimioterapia foram realizadas na cidade, mas, segundo a equipe médica, o procedimento não surtiu o efeito esperado. E a única opção seria um transplante de células-tronco, que anteriormente em um caso parecido com o de Jenson, havia salvado a vida de uma pessoa no Texas, nos Estados Unidos.

O diagnóstico

Wright foi submetido a este tratamento super moderno com células-tronco coletadas por intermédio de um cordão umbilical doado. O tratamento ocorreu em 2016. Apenas 5 dias depois da cirurgia, quando foi feito o transplante, o corpo do menino já apresentava incríveis resultados, deixando os médicos verdadeiramente impressionados.

Após dois anos do transplante, Jenson e família receberam a notícia de que ele estava completamente curado do câncer. "A cura chegou completamente do nada, um choque total. Foi muito emocionante quando eles disseram isso (que ele estava curado) porque você nunca espera ouvir essas palavras quando está passando por tantas coisas difíceis", afirmou Carolyn, de 46 anos, mãe de Jenson.

A descoberta do câncer do pequeno ocorreu quando Carolyn percebendo um inchaço no rosto do menino enquanto dirigia. Ao tocar o local, ela sentiu que, na verdade, o inchaço se tratava de um caroço e buscou investigar sua causa. Ela levou Jenson para o hospital e depois de exames de raios-x, entre outros, ela foi instruída a trazer o menino para uma biopsia alguns dias depois.

Após os resultados dos exames, veio a confirmação da leucemia linfoblástica aguda, que é uma das formas mais comuns de câncer infantil. A descoberta aconteceu exatamente no primeiro dia de aula de Jenson. O tratamento para o combate ao câncer começou quase que imediatamente e durou aproximadamente 9 meses em quimioterapia intensiva.

O garoto perdeu os cabelos,além de seu corpo e rosto ficarem inchados. Além de tudo, Jenson alegava estar constantemente com fome. Mudanças radicais de humor também eram comuns durante o período do tratamento.

Uma vez curado pelo tratamento com as células-tronco, Jenson agora vive sua vida um dia de cada vez. "Os estágios iniciais do tratamento foram muito difíceis de compreender e bastante complicados para nós emocionalmente. Sem o transplante estaríamos em uma situação completamente diferente - isso o salvou",disse Carolyn.

Uma nova vida

Segundo um estudo, publicado em 2013, na revista científica Blood: "O sangue do cordão umbilical é uma alternativa sólida, uma fonte segura de células-tronco para pacientes com doenças hematológicas que podem ser curados por transplantes alogênicos de células hematopoiéticas".

"Inicialmente, o transplante de sangue do cordão umbilical era limitado a crianças, dada a baixa dose de células infundidas. Ambos os transplantes de sangue do cordão umbilical relacionados e não-relacionados foram realizados com altas taxas de sucesso para uma variedade de distúrbios hematológicos e doenças no contexto pediátrico".

Um artigo da Universidade de Lancaster, na Inglaterra, sugere que as mulheres grávidas conversem com seus médicos para uma possível doação de seus cordões umbilicais, para que assim, outras crianças como o pequeno inglês. "Nós nunca vamos descobrir quem foi a doadora, mas doando, eles deram vida a uma outra pessoa. Nos últimos dois anos, conseguimos recuperar nossas vidas para alguma normalidade", afirmou Carolyn.

A família de Jenson se reuniu recentemente para celebrar vida do menino que está livre do câncer e poderá aproveitá-la em toda sua potencialidade. "Meu filho realmente tem um DNA diferente agora por causa do transplante de células-tronco - ele basicamente renasceu de novo. Agora é apenas um caso de entendermos o fato de que esta parte de nossas vidas acabou, e esperamos que não tenhamos que revisitá-la novamente. Nós podemos apenas desfrutar do nosso futuro", contou uma feliz mamãe.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Próxima Matéria
Jesus Galvão
Goiano, Canceriano e Publicitário.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+