• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Garotinho leva flores e pede desculpas após dar empurrão em coleguinha

POR Bruno Dias    EM Compartilhando coisa boa      28/02/19 às 18h35

Cerca de 12 anos da vida da maioria das pessoas são passados na escola. Frequentar o colégio é importante, pois é onde a criança é preparada para o futuro, e onde o ser humano recebe o conhecimento necessário para enfrentar os obstáculos que surgem no caminho. Sendo assim, a escola deixa de ser apenas um campo de troca de conhecimentos e adentra uma esfera emocional, onde permeiam outros tipos de trocas, principalmente as afetivas.

Mas é também na escola que acontece aquela máxima que diz "é onde o filho chora e a mãe não vê". Isso realmente é uma realidade, porque, não somente em escolas, mas em qualquer ambiente onde existem pessoas diferentes, é bem provável que diferenças existam e situação não tão agradáveis aconteçam. O bullying, por exemplo, é uma forma bastante comum de agressão que se sofre nas escolas. O termo se refere a todas as formas de atitudes agressivas, verbais ou físicas, intencionais e repetitivas, que acontecem sem nenhuma motivação evidente e que são feitas por uma ou mais pessoas.

E para que saibamos lidar com tais situações cabe aos nossos pais nos guiarem da maneira que acham correta para cada situação. E um bom exemplo disso foi dado pela mãe de Diogo, um menino de quatro anos, que deu uma aula para o filho crescer e não se tornar um homem machista ou que diminua as mulheres de qualquer que seja a forma.

O que aconteceu foi que Diogo deu um empurrão em sua colega de classe Isabelle quando ele estava indo buscar água na escola. E ao invés de pedir licença para passar, o menino empurrou a menina.

Tavane Carvalho, a mãe de Diogo, ficou sabendo dessa história e deixou o filho de castigo no quarto por algumas horas, podendo sair apenas para ir ao banheiro. O castigo foi dado para que o menino pensasse no que tinha feito com sua colega de classe e conseguisse aprender com o seu erro.

Lição

A mãe do menino poderia ter parado por aí com a lição dada ao filho, mas ela não estava satisfeita. No outro dia, ela voltou a falar com seu filho sobre o assunto e teve uma ideia muito boa. Ela falou para o menino levar um vaso de flores e pedir desculpa para a colega que ele tinha empurrado.

Tavane compartilhou em seu Facebook a foto do filho com o vaso de flores e fez questão de explicar o porquê do menino estar com ele. "Depois de muita conversa, castigo ontem, hoje foi o dia de levar flores para a coleguinha que ele empurrou ontem na escola. #naosebateemmulher #sóflores #sócarinho #vaiserumprincipe #nãoéfácil".

A professora contou à mãe do menino que Diogo foi até Isabelle, pediu desculpas e depois entregou o vaso de flores. A menina ficou sem reação mas aceitou o presente do coleguinha e o abraçou de volta.

"Quando peguei ele na escola, eu perguntei se ele foi desculpado, ele disse que sim e que não iria mais repetir o erro. Agora é esperar que nunca aconteça mesmo", concluiuTavane.

Próxima Matéria
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+