Curiosidades

A história do homem que salvou o mundo de uma guerra nuclear

0

Guerras são um confronto com disputas de interesse entre dois ou mais grupos diferentes, estando mais ou menos organizados e usando armas para tentar derrotar o adversário. Uma guerra pode acontecer entre países, tribos, facções políticas ou qualquer duas forças opostas.

Seja qual for o tamanho do conflito, ele causa danos aos envolvidos e até mesmo aos que estão nas proximidades. E isso em uma guerra com armas de fogo normal, agora numa guerra nuclear causaria muito mais estragos e por isso a história de Stanislav Petrov merece ser contada.

Na madrugada do dia 25 para 26 de setembro de 1983, Stanislav Petrov iria assumir o comando oficial do centro de controle de Serpujov-15, que ficava perto de Moscou. E nada parecia diferente naquela data e não havia indícios de nenhuma notícia anormal.

Mas de repente, passou um pouco mais da meia noite, os alarmes foram acionados com o aviso de que o satélite soviético tinha detectado um ataque nuclear. Isso era o sinal de que os EUA tinham lançado uma missão balística contra a URSS. E o tempo para que o ataque chegasse ao território soviético era de aproximadamente 20 minutos.

A priori, Petrov teve um momento de choque, mas depois começou a dar ordem aos seus subordinados já que tudo caminhava para a confirmação do ataque. Mas uma coisa não havia siado confirmada visualmente, o lançamento.

Petrov passou as informações para o alto comando militar soviético e não queria fazer nada até ter o confirmamento visual, porque quando as informações sobre o míssil fossem confirmadas, os militares iam tomar a decisão baseada em suas descobertas.

Esperando

E enquanto essa confirmação não vinha, a situação piorou. O sistema soviético mostrou outro míssil, depois outro e assim por diante, até que cinco fossem vistos em apenas alguns minutos. Doze minutos haviam passado da confirmação dos cinco mísseis que, sem dúvida nenhuma, dizimaria metade da população se caíssem em Terra.

Ainda havia tempo de avisar o alto comando do exército para que existisse tempo de fazer um contra-ataque para que, logo no começo do conflito, pudesse ser enfraquecida a outra parte e a guerra começasse com os dois lados com forças iguais.

Sem guerra

Petrov continuou impassível apesar das tensões entre os dois blocos e ele decide não chamar os oficiais e esperar. Passados dez minutos, um alívio veio. O alarme era falso. O alarme tinha sido disparado por uma má interpretação do satélite antes de um alinhamento raro de raios solares que tinham sido refletidos na direção das antenas do satélite.

Houve uma comoção, mas antes disso, Petrov foi retirado à força do exército soviético e passou a viver como pensionista em Friazino, na Rússia. Em 2006, ele foi reconhecido pela Associação dos Cidadãos do Mundo por ter salvado o planeta de uma guerra nuclear. Isso porque se os soviéticos tivessem realmente lançado um contra-ataque ao que pensavam ser um ataque, a catástrofe seria maior ainda.

Quando perguntado como ele viu o fatídico dia, ele disse que foi uma situação de trabalho. E quando perguntado sobre o porquê não falou com seus superiores, ele disse que ninguém inicia uma guerra nuclear com apenas cinco mísseis.

Uma metrópole perdida foi encontrada na África do Sul

Artigo anterior

Apenas um amante de filmes viu todos esses lançamentos de 2018 [Quiz]

Próximo artigo