Como funciona o diabólico "Satan 2", o míssil intercontinental russo

POR Lucas Curado    EM Ciência e Tecnologia      03/04/18 às 19h34

Na Guerra Fria, um dos grandes medos da humanidade era o temido "apocalipse nuclear", ou seja, quando os Estados Unidos e a União Soviética simplesmente lançassem suas bombas atômicas. Por muito tempo, criou-se uma tensão muito grande entre as nações, até que a tal guerra acabou. Muitos de nós não chegamos a viver nessa época. A única forma dessas pessoas entenderem essa "crise" foi através de livros.

Contudo, já imaginou se nós tivéssemos uma situação parecida? Quando um país cria algo monstruoso ou assustador, e coloca isto em seu arsenal, é natural que outros países façam o mesmo. Bem, ano passado a Rússia apresentou uma arma tão poderosa que foi apelidada de 'Satan 2'... Esse ano, ela afirmou que os testes com a mesma foram bem sucedidos.

Hoje a Fatos Desconhecidos traz para você uma matéria que possivelmente será pauta para um futuro próximo. O Sarmat, até então, por suas descrições, seria a arma mais poderosa já inventada pelo homem. A arma invencível e definitiva que poderia colocar qualquer país sob ameaça e ao bel prazer de Vladimir Putin. Descubra como funciona o diabólico "Satan 2"... o míssil intercontinental russo:

'Devorador de mundos"

Seu nome verdadeiro é RS-28 Sarmat, mas a própria OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte) batizou o mesmo com o singelo nome de 'Satan 2' (ou Satã 2). Ele também tem a cunha de "O devorador de mundos", então você deve imaginar o estrago que ele pode fazer. Imagine um míssil que poderia ir para qualquer lugar do mundo, sem ser detectado e causasse um dano massivo. Bem, esse é o tal poderoso.

Foi na sexta-feira passada que o Ministério da Defesa da Rússia anunciou o êxito nos testes com o míssil balístico. O Sarmat tem a assustadora capacidade de atacar alvos cruzando o pólo norte e o sul. Ele seria capaz de alcançar qualquer ponto do planeta e causar um imenso estrago. Contudo, ainda não se sabe o real alcance do mesmo, já que a informação não foi constatada. Isso se dá ao fato dos Estados Unidos não terem recebido nenhuma notificação de Moscou quanto o míssil.

Satã 2

O míssil já estará em funcionamento, segundo a agência estatal Sputinik, em 2022, contudo sua produção em grande escala começa em 2020. Esse míssil faz parte de um conjunto de novas armas nucleares russas. Segundo Putin, o Satã 2 seria uma arma definitiva e invencível. Sendo capaz de causar um dano devastador em qualquer ponto do mundo, com pouquíssimos riscos de ser interceptado. Como o próprio nome já diz, o Satã 2 seria o míssil que continuaria o legado do Satã 1. Em outras palavras, ele seria a "versão 2.0" do míssil soviético Voyevoda.

O quão poderoso?

O quão poderosa é essa arma? Segundo informações da Agência de Notícias Estatal TASS, o míssil teria um fase de voo ativo curto... Isso quer dizer que seria muito difícil detectá-lo. Contudo o que mais impressiona é o alcance e seu poder de destruição. Ele seria capaz de levar cerca de 10 cargas atômicas e percorrer 11.000 km de distância. Ele poderia "liberar " uma carga de cada vez, ou seja, causar danos em múltiplos alvos.

Qual o resultado disso? Donald Trump, apesar do ceticismo, pediu que aumentassem o arsenal nuclear americano. A China também caminha para um desenvolvimento de armas atômicas mais expansivo. Será que nós estamos indo em direção a mais uma corrida nuclear? Só o tempo dirá.

E aí, o que achou da matéria? Deixe seu comentário e até a próxima.

Lucas Curado
Não só redator... Como também músico e compositor. Amante de um bom humor ácido e memes.

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+