Curiosidades

Implante ”inflável” de medula espinhal pode trazer o alívio de dores

0

Cientistas de todo o mundo trabalham constantemente para fazer descobertas que possam, de alguma forma, ajudar a humanidade. O trabalho que eles têm feito é excepcional, levando em consideração tudo o que a ciência já conquistou até hoje. Esse é um trabalho contínuo. Sempre existe algo a mais para aprender e aprimorar. Com tantas limitações impostas aos seres humanos, a ciência tem buscado alternativas para solucionar diversos problemas.

Agora, os estudiosos mostraram um novo design impressionante para um implante de medula espinhal. Ele é extremamente minúsculo e inflável, e feito para o tratamento de dores crônicas nas costas que não são curadas com remédios.

Esse dispositivo eletrônico inflável faz parte de uma configuração de estimulador de medula espinhaç (SCS. Ele é um tipo de terapia estabelecida que dá correntes elétricas suaves para a medula espinhal de uma pessoa através de eletrodos implantados. Essa corrente então é enviada para um gerador de pulso pequeno implantado, e tudo isso diminui a dor porque os pulsos elétricos ajudam a mascarar os sinais de dor que viajam para o  cérebro através da medula.

Dores

Dispositivo1, Fatos Desconhecidos

O método parece invasivo, e realmente é. Contudo, esse novo dispositivo, que foi projetado por uma equipe liderada pelos cientistas da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, pode mudar essa realidade. Até porque ele tem requisitos de cirurgia menos invasivos.

“A estimulação da medula espinhal é um tratamento de último recurso, para aqueles cuja dor se tornou tão forte que os impede de realizar as atividades diárias. Um dispositivo eficaz que não requer cirurgia invasiva pode trazer alívio para muitas pessoas”, disse o neurocientista clínico Damiano Barone, da Universidade de Cambridge.

Atualmente, o mais complicado dos dispositivos SCS é a parte que a pessoa tem que colocar eletrodos na coluna vertebral ao longo da dura-máter, que é a camada fibrosa que envolve as células nervosas internas.

Dispositivo

Dispositivo2 1083x903, Fatos Desconhecidos

Por mais que os implantes sejam minúsculos e chegam à coluna vertebral via vértebra óssea, a proteção não é uma tarefa fácil. Para conseguir implantar os dispositivos mais eficazes atualmente, os médicos tem que remover um pedaço pequeno de uma vértebra e colocá-lo no local.

Existem algumas alternativas de dispositivos menores que podem ser inseridos com uma agulha grande. Mas eles também se provaram ser menos eficientes no tratamento real da dor.

Então, esse novo dispositivo combina o melhor desses dois mundos. Ele pode ser enrolado até um diâmetro de somente dois milímetros, o que faz com que caiba na ponta de uma agulha padrão.

Quando ele estiver no lugar, o dispositivo é estendido para o formato de pá mais eficaz. É como se fosse um colchão de ar minúsculo de 60 micrômetros de espessura.

Terapia

Dispositivo3 1 2000x1000, Fatos Desconhecidos

 

É possível fazer essa aplicação inteligente porque a equipe de pesquisa combinou dois paradigmas no seu design: o eletrônico flexível, que dá a possibilidade do dispositivo mudar sua forma depois de aplicado, e a adição de canais microfluídicos para conseguir inflá-lo.

“Os eletrônicos de filme fino não são novos, mas a incorporação de câmaras de fluido é o que torna nosso dispositivo único – isso permite que ele seja inflado em um formato do tipo pá uma vez dentro do paciente”, explicou o engenheiro Christopher Proctor.

Os pesquisadores acreditam que seu projeto pode não só diminuir a necessidade de cirurgia invasiva para terapia SCS, como também aumentar a disponibilidade do dispositivo para aplicações futuras.

“Prevemos um dispositivo que poderia cobrir uma área muito maior, mantendo uma pequena pegada de inserção, oferecendo um novo paradigma para interfaces do sistema nervoso central”, concluíram eles.

É possível fazer seu próprio vinho em casa?

Matéria anterior

Tipo de sinal nunca visto antes foi detectado no cérebro humano

Próxima matéria

Você também pode gostar

Mais em Curiosidades

Comentários

Comentários não são permitidos