Entretenimento

Isis Valverde é barrada em restaurante nos EUA por usar jeans rasgado

0

Isis Valverde relatou em suas redes sociais, na última terça-feira (19/04), que não pôde entrar em um restaurante em Los Angeles, nos Estados Unidos, por causa dos trajes que usava. A atriz que estava na Califórnia para acompanhar o festival de música Coachella chegou a postar fotos ao lado da cantora Anitta, um dos grandes destaques do primeiro dia do evento.

Isis contou, por meio dos stories no Instagram, que estava com amigas, chegando de viagem, e usava calça jeans larga, com rasgos, e boné. De acordo com ela, um funcionário do The Beverly Hills Hotel, onde fica o restaurante, disse que ela não podia entrar no estabelecimento usando “jeans largos”. Além da atriz, uma amiga, que também usava calças rasgadas, não pôde entrar.

Foto: Reprodução

“Cheguei no restaurante, eu e minhas amigas, o cara olhou nossa roupa e falou que a gente não podia entrar, porque estava de jeans largo e que meu jeans estava rasgado. Barrou a gente no restaurante. Porque eu estava de jeans largo”, afirmou Isis.

“Foi super grosseiro, a gente morrendo de fome, acabou de chegar de viagem. Foi horrível, me senti péssima.”

Isis compartilhou uma foto do seu look e criticou o local: “pior hotel”.

A atriz ainda questionou a possibilidade de ter passado por aquela situação por ser mulher e estar usando aquelas roupas, sem salto, vestido ou calça mais justa.

Virgínia Fonseca também foi barrada em restaurante nos EUA

Foto: Reprodução

Outra famosa brasileira que viveu uma situação semelhante nos Estados Unidos foi Virgínia Fonseca. A influenciadora digital, que passou um longo período de férias e até se casou no país, teve a entrada barrada em um restaurante de Las Vegas porque vestia moletom. 

O cantor Zé Felipe, que acompanhava a esposa com trajes semelhantes, também foi impedido de entrar no estabelecimento. O restaurante justificou que eles não estavam vestindo roupas adequadas para o local.

Para o colunista do Metrópoles, Leo Dias, o casal contou que ficou bem chateado com a situação, porque não sabiam da regra do traje. No entanto, a situação foi revertida quando eles acionaram o gerente.

“Ninguém avisou a gente que tinha traje especial, aí fomos de moletom, mas depois conseguimos entrar”, disse Virgínia.

Marcos Mion, Arthur Aguiar e Biel também já sofreram por causa das roupas usadas 

Foto: Reprodução

O preconceito com as roupas usadas também atingiu os homens brasileiros. No ano de 2019, Marcos Mion quase foi barrado em um restaurante de Londres por conta da roupa. O apresentador estava vestindo um moletom, mas o local aceitava apenas pessoas de terno. 

“Os caras não queriam nem me deixar entrar porque disseram que não podia de moletom e só de terno. Eu expliquei que não tenho terno, entramos e sentamos. Falei: ‘irmão, tenho um orgulho grande de ter trabalhado tanto na minha vida pra não precisar usar terno'”, disse o comunicador.

Nos Estados Unidos, Arthur Aguiar, que, atualmente, está no “BBB 22”, foi impedido de entrar em um restaurante por estar usando uma camiseta regata. 

“A gente veio em um restaurante aqui que ele é meio chiquezinho e eu não sabia. Tinha a comida que eu queria comer, entrei. O cara falou que eu não poderia sentar do lado de dentro usando regata, que eu não estava bem vestido. Eu acho isso um absurdo na real. Acho isso tudo uma imbecilidade”, disse o ator, que precisou comer do lado de fora.

O cantor Biel foi mais um famoso que passou por situação semelhante, mas em terras brasileiras. No ano passado, 2021, o rapaz tirou o blazer em um restaurante de São Paulo e foi chamado atenção pelo gerente. 

De acordo com Biel, ele usava uma camiseta e outras pessoas estavam com a mesma vestimenta.

Fonte: R7, Purepeople, Contigo

McDonald’s confirma vazamento de dados de clientes

Matéria anterior

Nazaré: a cidade portuguesa que domou ondas gigantes

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos