Curiosidades

”Mapa da vida” mostra onde animais desconhecidos podem estar no planeta

0

A cartografia é, basicamente, o conjunto de estudos e técnicas que, utilizando observações diretas ou análises de documentos, é responsável pela elaboração de mapas, planos cartesianos, entre outras coisas. Um cartógrafo é um profissional dedicado à cartografia. É ele quem produz mapas, locais, regionais ou globais, da Terra, da lua ou até mesmo de outros planetas.

Geralmente, os mapas são usados para mostrar paisagens conhecidas. Porém, nos tempos de crise, os mapas do desconhecido podem ser vitais. E foi esse o pensamento por trás do novo esforço científico para mapear todos os lugares do nosso planeta onde espécies desconhecidas tem uma maior probabilidade de viver.

Biodiversidade

Por conta da crise na biodiversidade mundial que estamos vivendo, perdendo espécies conhecidas e provavelmente as desconhecidas também em um ritmo bem acelerado, essa cartografia de especulação pode ser a melhor e única chance de  documentar, classificar e possivelmente salvar esses animais antes que eles entrem em extinção.

“Estimativas conservadoras sugerem que apenas 13 a 18% de todas as espécies vivas podem ser conhecidas neste momento. Embora esse número possa ser tão baixo quanto 1,5 %. Sem inclusão na tomada de decisões de conservação e compromissos internacionais, essas espécies não descobertas e suas funções podem ficar para sempre perdidas na ignorância”, explicaram pesquisadores da Universidade de Yale no seu novo estudo.

Mapa da vida

Os ecologistas Mario Moura e Walter Jetz criaram um modelo pensando onde as espécies desconhecidas de vertebrados terrestres podem existir atualmente. Eles fizeram isso com base em fatores biológicos, ambientais e sociológicos relacionando com os mais de 32 mil vertebrados terrestres que já são conhecidos.

Contudo, é bem improvável que animais grandes com uma ampla distribuição geográfica tenham primos que ainda não são conhecidos. Em contrapartida, animais pequenos que vivem em fendas minúsculas ou que são inacessíveis podem ser responsáveis por multidões de vertebrados que ainda não foram descobertos.

“Temos a tendência de descobrir primeiro o ‘óbvio’ e depois o ‘obscuro’. Precisamos de mais financiamento para que os taxonomistas encontrem as espécies ainda não descobertas”, disse Moura.

Probabilidade

Segundo o modelo dos pesquisadores, que a própria equipe reconhece ser impreciso, os anfíbios e répteis são provavelmente os animais desconhecidos mais abundantes entre os vertebrados terrestres.

É estimado que o Brasil, Indonésia, Madagascar e Colômbia tenham o maior número de espécies de vertebrados desconhecidas, representando um quarto de todas as descobertas futuras.

As estimativas podem estar prontas. Mas essas novas espécies só serão descobertas se a busca por elas for acelerada. E não somente os vertebrados, mas também espécies vegetais, marinhas e invertebradas.

Vários pesquisadores dizem que a sexta extinção em massa da Terra já  está acontecendo. E por conta disso não será possível ajudar esses animais se eles morrerem antes de serem encontrados.

“Após séculos de esforços por exploradores da biodiversidade e taxonomistas, o catálogo da vida ainda tem muitas páginas em branco. Estender a abordagem apresentada a outros táxons tem o potencial de apoiar iniciativas de pesquisa taxonômica que ajudam a acelerar a descoberta antes que as espécies se percam na ignorância”, concluíram os pesquisadores.

Netflix pode deixar de ser a líder dos streamings em até três anos

Previous article

7 fatos sobre o Caio Afiune do BBB 21

Next article

Comments

Comments are closed.