Os momentos mais constrangedores da TV brasileira

POR Pietro Bottura    EM Curiosidades      18/08/14 às 21h30

Seja pela falta de sorte, profissionalismo ou timing, jornalismo em tempo real é uma área pra poucos. É preciso ter sangue frio e muita capacidade de improviso, mas até os melhores acabam sendo pegos, mais cedo ou mais tarde. Xuxa, Ana Maria Braga, Faustão, Sandra Annenberg, Pedro Bial e o pessoal do CQC estão na lista, que prova que até o mais malandro dos apresentadores já foi pego com as calças na mão. Ou com a uva elétrica, depende do referencial. O que importa é que depois de ver esses vídeos, com certeza você vai repensar sua carreira como jornalista (se quer um conselho, nem comece ela!).

Zelda Merda


Uma das cenas clássicas das gafes do telejornalismo moderno: o jornalista Willian Waack, apresentador do Jornal da Globo, da Rede Globo, chama a repórter Zelda Melo de "Zelda Merda" ao vivo.

Coisa de viado

Em 1998, o Fantástico exibia uma reportagem sobre dançarinos de balé russos, quando no início da apresentação foi possível ouvir "isso é coisa de viado". O apresentador, Pedro Bial, jura que não foi ele.

Entende?

Em 1994, Galvão Bueno dividia com Pelé os comentários sobre a Copa. O problema é que um dia, com o áudio aberto sem saber, Galvão foi pego reclamando que o parceiro comentarista não calava a boca nunca. "Só se eu matar ele!", o (não tão) querido comentarista global falou.
https://www.youtube.com/watch?v=30lZ9hAjTnM#t=87

Rainha dos foguinhos

Dizem que Xuxa tem pacto com o tinhoso, e esse aqui é um dos motivos. Com um cenário feito de espuma, tinta, plástico e isopor, em poucos segundos o Xuxa Park mais parecia uma versão do inferno ao vivo.

Sabe de nada, inocente

Uma ex-BBB apareceu no Faustão pra tentar se lançar como atriz, até aí nada de novo. Mas, explicando que "se nada der certo eu viro bailarina", o antipático Fausto Silva foi uma pessoa admirável. Mas calma que foi só por um momento, pode continuar odiando os domingos à tarde.

O louro achou bom

No programa de 22 de abril de 2013, a apresentadora mostrava o protótipo de um carro que andaria sozinho. O problema é que o carro devia ser mais inteligente do que pensaram, e tentou matar a entrevistadora, que foi pega de ré por um movimento inesperado e cortou a boca, ficando dois dias sem trabalhar. Reparem no sorrisinho maléfico do Louro José enquanto assiste tudo acontecendo.

Só uma espiadinha

Supostamente pra promover o grupo de pagode no qual era dançarina, uma loira não identificada surgiu tentando abraçar um BBB que saía da casa. O fato aconteceu em 19 de março de 2003. Com o tanto de nudez no programa, essa loira provavelmente foi a coisa menos vulgar exibida no dia.

Efeitos colaterais do rebite

Quer saber o segredo pra ser um casal de sucesso, como Dona Maria e Seu Manoel, casados há 54 anos? É só ter muito companheirismo, amor, evitar ao máximo discussões...e dar uma puladinha de cerca de vez em quando. Esses são os segredos do príncipe caminhoneiro. Peraí, o quê?

Que deselegante!

Enquanto tentavam falar com o presidente Lula, na porta de um hospital, a repórter Monalisa Perrone foi interrompida por dois "manifestantes", que associam a Globo aos Illuminati (que novidade). Atônitos, os âncoras ficaram revoltados e Sandra Annenberg soltou a clássica frase, "que deselegante!".

Rindo na cara do perigo

E se o cenário começasse a pegar fogo durante o jornal? Para a maioria das pessoas seria um motivo de chilique e correria, se brincar até desmaios. Mas pra Boris Casoy, foi motivo de risada. É nessas horas que a gente vê!

Teor alcóolico: 220 volts

Enquanto fazia uma reportagem sobre a Festa da Uva, em 1996, repórter é eletrocutado por fiação solta e cai no chão, desacordado - não sem antes dar um gritinho de desenho animado, é claro. O choque foi tão forte que dizem que ele quebrou 3 costelas na brincadeira.

Kajuru, sempre carismático

O jornalista esportivo, conhecido por seus (muitos) conflitos e polêmicas, começou a destratar o boxeador Marinho, chamando-o de covarde. Veja aqui como terminou para o "gordinho frouxo" e "bunda mole":

Dessxxhooo tifalarr

Em 2006, o apresentador apareceu na tevê meio doidão, falando enrolado, um negócio meio poeta depois da terceira garrafa. Mais tarde, a produção explicou que ele estava sob efeito de "analgésicos". Sei. O discurso combina com o momento atual, cuidado pra não entrar na onda e ficar emocionado.

Dando pra você

Essa é clássica: pra se proteger das perguntas capciosas de João Gordo, o "playboy" Dado Dolabella levou uma maleta com uma machadinha, corrente e porrete. O pobre repaz tenta se lançar como músico, e é comparado a Maurício Mattar e Fábio Júnior. No programa do João Gordo. Traiu o movimento, mano.

Pietro Bottura
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+