Curiosidades

A mulher que aceitou trabalhar em um circo de horrores para alimentar seus filhos

0

Todos nós sabemos que o amor de mãe é incomparável com o de qualquer outra pessoa. As mães são capazes de tudo por seus filhos. Estão sempre ali para protegê-los e livrá-los de qualquer mal e claro, estão dispostas a fazer tudo o que for necessário para lhes dar uma boa vida. Como muitas mães dizem “a vida que elas não tiveram”. É comum conhecermos histórias de mães heroínas, que fazem tudo o possível pelos filhos. E bom, com essa mulher não foi diferente. O que ela fez? Aceitou trabalhar em um circo de horrores para alimentar seus filhos.

A única preocupação que ela tinha era sustentar os filhos. E mesmo que tivesse de ser tratada como uma anormalidade para conseguir isso, ela o faria!

Mary Ann Webster

Mary Ann é o nome desta mulher que viveu em Londres. Nasceu perfeitamente normal, era uma moça muito bonita. Como veio de família pobre, precisou começar a trabalhar muito cedo e por isso se tornou enfermeira. Sonhava em ter uma grande família e foi isso o que aconteceu! Com 29 anos, ela se casou com Thomas Bevan, com quem teve quatro filhos.

No entanto, a mulher não esperava o que estava por vir. Começou a sofrer com alguns problemas de saúde. Sentia fortes dores musculares, articulares e também enxaquecas. O problema é que nem mesmo os médicos conseguiam diagnosticar o problema. Um tempo depois, a situação se agravou e a mulher começou a sofrer com um crescimento facial anormal. Logo seu rosto foi se deformando e ela já não lembrava a mulher bonita que era.

Acontece que Mary estava com acromegalia, uma doença causada por um tumor benigno. O tumor aumenta a produção dos hormônios de crescimento, o que leva a esse crescimento dos ossos e órgãos internos. Era isso o que estava causando a deformação no rosto de Mary e também todas as dores. A doença atualmente seria tratada facilmente, mas no século XX, os médicos simplesmente não entendiam o que estava ocorrendo.

Circo de horrores

O marido de Mary, Thomas Bevan, esteve sempre ao seu lado. Acontece que o destino não tinha muitos planos para os dois juntos e depois de 11 anos casados, ele morreu. A mulher que estava doente, agora também estava sozinha e com quatro filhos para criar. O dinheiro que o marido deixou logo acabou e então Mary aceitava qualquer emprego que aparecia. Precisava alimentar os filhos. No entanto, a mulher era constantemente insultada na rua por sua aparência.

Foi então que Mary descobriu um concurso, onde iria ser eleita a mulher mais feia do mundo. O prêmio era uma boa quantia de dinheiro e ela não pensou duas vezes, se inscreveu e venceu o concurso. Apesar dos terríveis insultos com os quais teve que lidar, ela estava determinada a garantir o sustento dos filhos. Em 1920, surgiu uma outra oportunidade, trabalhar em um circo de horrores. Ela e outras pessoas com características diferentes deveriam entreter e fazer o público rir. Era cruel, mas era sua fonte de renda garantida, Mary fez tudo o que estava ao seu alcance para dar uma boa vida os filhos.

Infelizmente, as pessoas que sofrem com essa doença não vivem por muito tempo, e em 1933, ela faleceu, com apenas 59 anos de idade. Apesar de ser uma história triste, é a prova do quanto o amor de uma mãe pode ser grande e capaz de superar qualquer problema.

7 coisas que você não sabia sobre a vida de Tom Hardy

Matéria anterior

7 planos reais e surpreendentes para conquistar o espaço

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos