Curiosidades

O desaparecimento misterioso de uma civilização chinesa avançada de 4 mil anos finalmente foi resolvido

0

Em suma, a arqueologia e ciência sempre andam juntas para descobrir nossas reais origens, como o mundo era antigamente, como era sua vegetação, como, porque e quando as espécies tiveram seu fim, entre outras coisas. Ademais, parece que sempre que se julga saber “com certeza” alguma coisa, uma nova descoberta surge e muda tudo.

Um exemplo disso é uma civilização antiga que surgiu no leste da China há aproximadamente 5.300 anos. Ela construiu uma cidade como nunca se viu antes em toda Ásia e até mesmo no mundo.

Os vestígios que sobraram da cultura Liangzhu, que surgiu ao longo das margens do Delta do Rio Yangtze, no leste da China, são uma prova do que essa sociedade neolítica única conseguiu nos trechos finais da Idade da Pedra.

Descoberta

As ruínas arqueológicas da cidade de Liangzhu mostraram vários sinais de avanços sociais, culturais e tecnológicos para a época. Principalmente na agricultura e aquicultura.

E os recursos arquitetônicos sofisticados, que incluíam uma engenharia hidráulica  engenhosa que conseguiu fazer canais, represas e reservatórios de água, levaram a alusões que a cidade de Liangzhu era uma espécie de “Veneza do Oriente” neolítica.

No entanto, nada disso iria durar. Depois de um milênio inovador, a cultura Liangzhu entrou em colapso, aproximadamente 4.300 anos atrás. Com isso, a cidade foi abandonada de forma abrupta.

Nunca se entendeu totalmente o motivo disso acontecer. Mas vários sugeriram que alguma forma de inundação catastrófica levou ao declínio repentino.

“Uma fina camada de argila foi encontrada nas ruínas preservadas. O que aponta para uma possível conexão entre o fim da civilização avançada e as enchentes do rio Yangtze ou as enchentes do Mar da China Oriental. No entanto, nenhuma conclusão clara sobre a causa foi possível a partir da própria camada de lama”, explicou o geólogo Christoph Spötl da Universidade de Innsbruck na Austria.

Análises

Contudo, agora se tem uma imagem mais clara do dilúvio que afogou a cidade. No novo estudo, Spötl e sua equipe de pesquisadores internacionais foram mais a fundo do que os antigos depósitos de lama. Eles examinaram  as formações minerais, como por exemplo, as estalagmites de duas cavernas subaquáticas na região. Porque elas preservam assinaturas químicas das condições climáticas há muito tempo.

O estudo foi liderado pelo primeiro autor Haiwei Zhang da Universidade Xi’an Jiaotong da China. Na análise das amostras de estalagmite se mostrou que o colapso da cidade de Liangzhu coincidiu com um período de precipitação extremamente alta que, provavelmente, durou décadas. Isso aconteceu, provavelmente, por conta do aumento da frequência de Condições El Niño – Oscilação Sul.

“Isso é incrivelmente preciso à luz da dimensão temporal. As fortes chuvas de monções provavelmente levaram a inundações tão severas do Yangtze e seus ramos que mesmo as sofisticadas represas e canais não puderam mais suportar essas massas de água. Isso destruiu a cidade de Liangzhu e forçou as pessoas a fugir”, disse Spötl.

Hipótese

Além disso, os pesquisadores também disseram que casos anteriores de mudança climática na região do Delta do Rio Yangtze também podem ter impactado outras culturas neolíticas que habitavam a área antes da sociedade Liangzhu. E a história e o clima mostravam que a cidade, por mais próspera que fosse, não iria durar para sempre.

“Estudos arqueológicos mostram a presença de complexos hidráulicos de grande escala. Como por exemplo, grandes represas de terra perto da cidade de Liangzhu, que foram construídas entre 5.300 e 4.700 anos antes. Isso sugere que a sociedade Liangzhu estava efetivamente gerenciando os recursos hídricos. Usando infraestrutura hidráulica para mitigação de enchentes e / ou irrigação para sobreviver em um clima seco”, disseram os pesquisadores.

“Nossos registros de espeleotema, junto com evidências geoquímicas de depósitos de inundação acima da camada de cultura Liangzhu, sugerem que chuvas massivas em todo o curso médio-baixo do vale do rio Yangtze podem ter induzido inundações fluviais e / ou inundações marinhas nas margens transportadas pelo rio Yangtze pluma. E, portanto, impediu a habitação humana e cultivo de arroz. Enormes enchentes e inundações devido à má drenagem nas terras baixas podem ter forçado o povo Liangzhu a abandonar sua capital e moradias na planície de Taihu. Levando ao colapso de toda a civilização Liangzhu”, concluíram os pesquisadores.

Fonte: https://www.sciencealert.com/mysterious-vanishing-of-advanced-chinese-civilization-4-000-years-ago-finally-solved

Físicos detectaram ”partículas fantasmas” pela primeira vez no LHC

Matéria anterior

Por que algumas pessoas acham mais difícil ser feliz? Ciência responde

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos