Curiosidades

O hacker mais ”burro” do mundo

0

Para aqueles não familiarizados com o termo, um hacker, de forma mais ampla, é todo aquele indivíduo que se dedica intensamente em alguma área específica da computação e descobre utilidades além das previstas nas especificações originais de um sistema ou serviço. Entretanto, muitas pessoas utilizam esse conhecimento para cometer ações de cunho duvidoso ou criminoso.

Uma rápida procura na internet e você irá se deparar com centenas de casos de ações maliciosas de hackers ao redor do mundo. Segundo um comunicado, recentemente, um hacker conseguiu acessar dados de solicitações de cartão de crédito, números do seguro social e informações de contas bancárias dos servidores de banco norte americano, o Capital One.

Segundo a Capital One, os dados acessados pelo hacker incluíam nomes, endereços e números de telefone de pessoas que solicitaram seus produtos. Aproximadamente, 100 milhões de pessoas foram afetadas pela ação criminosa. Entretanto, números de cartões de crédito não foram acessados pelo cibercriminoso. Ainda assim, teria sido uma das maiores violações de todos os tempos.

De acordo com as autoridades estadunidenses, uma pessoa foi presa como suspeita da autoria da invasão. A pessoa em questão se trata da engenheira de software de Seattle, Paige Thompson, de 33 anos. De acordo com o The New York Times, a prisão ocorreu depois que ela fez uma publicação sobre o ocorrido em uma rede social.

A Capital One é uma grande e importante emissora de cartões de crédito nos Estados Unidos. A empresa também opera bancos de varejo no país. Segundo informaram os responsáveis pela companhia, seis milhões de pessoas no Canadá também foram afetadas.

A invasão

Publicações de Thompson, na rede social Meetup, após a violação, descoberta no dia 19 de julho, alertaram o FBI sobre sua principal suspeita. Na rede social, Thompson tinha um grupo chamado Seattle Warez Kiddies. Especialmente criado para “qualquer um que apreciasse sistemas distribuídos, programação, hacking e cracking”.

Uma investigação minuciosa teve início. Nestas, foram rastreadas as atividades de Thompson em outras contas. Incluindo, o Twitter e o Slack. Nesta última, teria sido onde a hacker teria se gabado de suas ações. “Basicamente, eu coloquei um colete à prova de bombas, mostrei os dados da Capital One e admiti o que tinha feito”, teria escrito Thompson, na ferramenta de software, de acordo com os promotores.

De acordo com informações reunidas pela BBC, Thompson foi acusada de fraude e abuso de computadores. A hacker pode ainda ser condenada a pagar uma multa de 250 mil dólares. Além de poder pegar até cinco anos de prisão.

Segundo documentos judiciais, Thompson se aproveitou de um “erro de configuração do firewall”. Assim, ganhando acesso ao banco de dados da Capital One. De acordo com a empresa, uma “vulnerabilidade de configuração” pode ter causado o incidente. Thompson teria tido acesso a 140 mil números de seguro social. Bem como a 80 mil números de contas bancárias de clientes da empresa.

“Sinto muito pelo que aconteceu”, disse Richard D. Fairbank, executivo-chefe do banco, em um comunicado. “Peço sinceras desculpas pela compreensível preocupação que este incidente deve estar causando às pessoas afetadas, e estou comprometido em consertar a situação”.

A todos aqueles, afetados pela invasão da hacker, a Capital One ofereceu monitoramento de crédito gratuito e proteção de identidade. Muito provavelmente, como uma forma de amenizar a preocupação de seus clientes.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Entenda porque seu cérebro consegue ver cores em fotos preto e branco

Matéria anterior

7 coisas que você não sabia sobre a máfia americana

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar