CuriosidadesHistória

Os músicos de rock, blues e o “Clube dos 27”: coincidência ou razões sobrenaturais?

0

Alan Wilson, Brian Jones, Janis Joplin, Jim Morrison, Jimi Hendrix, Kurt Cobain, Robert Johnson e Amy Winehouse são os nomes mais conhecidos desse clube, que na verdade conta com tantos nomes que seria até difícil fazer uma lista completa. Se você conhece esse clube – o “Clube dos 27” – provavelmente sabe do que estamos falando. Se não, releia os nomes: todos eles são figuras altamente influentes de diferentes vertentes musicais, como o rock psicodélico e o blues, e todos eles morreram com exatamente 27 anos.

Essa estranha coincidência, entretanto, tem mais do que uma simples palpite para existir: a maior parte desses músicos, além de criar obras honestas e importantes historicamente, morreram sob circunstâncias inesperadas, na maldição dos quase 30. E essa teoria é largamente conhecida, em parte por dois dos nomes que estão nessa lista: Robert Johnson e Kurt Cobain.

Robert Johnson

https://www.youtube.com/watch?v=sopICYR9m2o

Um dos primeiros músicos de blues a incorporar acordes complexos e linhas de baixo tocadas ao mesmo tempo que a melodia (no mesmo instrumento), era conhecido por ser um músico medíocre e se envolver em muitos problemas com mulheres.

Entretanto, depois de muitos anos sendo ruim, Johnson simplesmente sumiu por vários meses – alguns dizem que ele foi viajar, inspirando-se e treinando até ficar bom. Entretanto, a explicação dada pelo próprio Johnson para as habilidades incríveis que mostrou no violão ao voltar do sumiço eram justificadas por um pacto com o Diabo, o que criou grande misticismo sobre o bluesman.

Junto com ele, 90% do que você acha que é rock (e na verdade é blues) nasceu: a figura do bluesman itinerante e nômade, de origens e destinos misteriosos, que faz referências à magia negra e ao capeta de uma forma estranha, mas sedutora. Aos 27, Johnson morreu envenenado – dizem que foi o tinhoso indo cobrar o pacto, ou um corno de uma de suas amantes, mesmo – e até hoje não se sabe exatamente como ou com o quê. Mas ele não morreu ali, não…

Jimi Hendrix

https://www.youtube.com/watch?v=tMaqU6XuwTQ

Afinal, outro “bluesman” (entre aspas porque não tocava exatamente blues, no estilo clássico, e sim em seu próprio) que também falava do tinhoso, ciganos, espíritos embaixo de uma lua vermelha e outros planos de existência era ninguém menos que Hendrix, um gênio de personalidade humilde fissurado por um número bastante especial, o 9.

De acordo com ele – e com a numerologia também – o 9 é um número místico, que indica grandes feitos e também grandes tragédias. Em resumo, o número da grandeza, mas uma grandeza perigosa: afinal, da mesma forma que Johnson, Hendrix morreu aos 27 (2+7 = 9), “envenenado” por tentar tomar várias pílulas (alguns dizem que foi 9) de calmantes e ter reações adversas, que causaram sua morte.

Ou ao menos é isso que dizem, já que, de novo, as circunstâncias da morte dele são multifacetadas (quem já leu as várias biografias oficiais e viu documentários sabe bem que os relatos mudam a cada publicação). Mas não parou por aí…

Brian Jones

Outro que morreu aos 27, apesar de antes de Hendrix, foi Brian Jones, o pouco conhecido (injustamente) Rolling Stone original. Sim, pois se você sabe a história dos Stones, sabe que os malandrões Keith Richards e Mick Jagger na verdade eram dois pirralhos de apartamento tentando ser descolados quando viram Brian Jones, que por acaso era multi-instrumentista e dominava algumas técnicas até então nunca vistas por Jagger e Richards (muito menos sendo tocadas por um branco),a gaita e o slide (que hoje é assinatura de Richards).

Entretanto, Jones era o mais doidão deles todos, sempre chapado de drogas e tendo filhos em vários países diferentes, o que era um problema para a “carreira” (que até então não existia) da banda. Assim que as coisas começaram a dar certo, Jagger e Richards tentavam expulsar Jones da banda, sem sucesso…Até que um dia ele “foi encontrado morto” afogado na piscina. Aos 27. Estranho? A polícia também achou, mas a explicação oficial foi que ele se afogou sozinho por estar bêbado (ou drogado).

Jim Morrison

https://www.youtube.com/watch?v=ZRAr354usf8

Vocalista do The Doors, esse poeta musical rompeu barreiras e  tabus da sua época cantando sobre serial killers, incesto, patricídio e outras coisas pouco comuns na indústria pop, o que causou tanto sua fama quanto o imenso ódio que muitas pessoas tinham dele.

Gordo, velho e começando a ter problemas de criatividade, o sexual líder do Doors (que estava sempre sem camisa e uma vez até sem calça no palco) observou o brilho e a luxúria da sua juventude indo embora junto com a popularidade da banda.

Felizmente, não teve que resolver o problema gravando canções natalinas, já que foi encontrado morto (supostamente, de overdose) na banheira de seu hotel. Aos 27, é claro.

Kurt Cobain

https://www.youtube.com/watch?v=rfX3iIOW-hA

Mas o melhor dessa lista é Kurt Cobain, que só morreu mais de duas décadas depois do pessoal citado acima (fora Johnson, que é do início do século). Até ele, na verdade a ideia do “Clube dos 27” não existia, mas foi sugerida pela mãe do cantor em uma entrevista póstuma ao seu suicídio, na qual ela disse que “agora ele se foi. E eu falei pra ele [Cobain] não entrar para aquele clube estúpido”.

Entretanto, o clube ao qual ela se referia era o dos suicidas, já que dois de seus tios e um tio-avô haviam se matado. Entretanto, a imprensa entendeu que, em referência aos outros músicos da lista, Cobain teria se matado propositalmente aos 27 para se encontrar com os outros da lista.

Bizarro? Eu também acho, ainda mais se nos perguntarmos qual é o local de encontro do clubinho. A certeza é que as jams (improviso musical) de lá devem divinas (ou infernais, vai saber).

Amy Winehouse

https://www.youtube.com/watch?v=hOG3oeFoU3Q

Por último, uma de nossa época, Amy Winehouse. Sua vida e obra musical podem facilmente ser comparadas com a dos outros dessa lista, apesar de liricamente suas letras não serem exatamente contestadoras ou polêmicas.

Apesar disso, sua vida foi suficiente para abrir diversos diálogos sobre a corrupção causada pelo showbusiness e a pressão que levou a cantora à overdose. Já sabendo do mito, alguns anos antes de morrer Winehouse havia dado entrevistas revelando que tinha medo de ter o fim que teve aos 27. É…Coincidência ou algo mais? Pra saber, provavelmente só morrendo aos 27 e voltando pra contar.

Cientista mostra fotos de ETs e revela segredos bizarros sobre a Área 51

Matéria anterior

Acha que é fácil ser mulher? Garota leva mais de 100 cantadas durante um dia em Nova York

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.