Ciência e Tecnologia

Pesquisadores criam ferramenta para monitorar o potencial dos vírus

0
Virus, 3D render

Seguimos lidando com a presença do novo coronavírus. O vírus, como todos sabem, ainda é uma ameaça, afinal, mesmo com a chegada dos imunizantes, o número de vidas perdidas ao redor do mundo não para de crescer. Mesmo que a batalha contra o SARS-CoV-2 siga ativa, existe, agora, uma outra ameaça. Uma não, várias.

Conforme expôs uma reportagem publicada pelo portal de notícias LiveScience, centenas de milhares de outros vírus podem assolar o planeta a qualquer momento – e causar o mesmo dano que o novo coronavírus. Felizmente, um grupo de cientistas acaba de criar uma ferramenta capaz de verificar de forma virtual o potencial de cada um desses vírus, bem como o grau de intensidade da pandemia que o mesmo pode ocasionar.

Os vírus e a ferramenta

Intitulada como SpillOver, a ferramenta, basicamente, monitora uma gama de vírus recém-descobertos que representam uma maior ameaça à saúde humana. De acordo com as informações que foram disponibilizadas pela reportagem do portal LiveScience, a ferramenta pode ser utilizada por qualquer profissional que atue na área da ciência, sejam pesquisadores, cientistas, legisladores e funcionários do setor público. O livre acesso tem como objetivo priorizar futuras pesquisas, atividades de vigilância e redução de risco e o desenvolvimento de vacinas ou tratamentos terapêuticos antes que qualquer um dos vírus que conste na lista se espalhe rapidamente.

“O SARS-CoV-2 é apenas um exemplo de muitos dos milhares de vírus que têm o potencial de se espalhar entre os humanos”, disse Zoë Grange, pesquisadora no One Health Institute, da Universidade da Califórnia, em um comunicado emitido à imprensa. “Agora, é importante não só estudar esses vírus, como também priorizar as supostas ameaças virais, focando, obviamente, no risco de contaminação antes que uma outra pandemia devastadora aconteça”.

Risco de transbordamento

Segundo informou um artigo científico baseado na ferramenta SpillOver – publicado no dia 5 de abril, na revista Proceedings of the National Academy of Sciences -, atualmente, existem cerca de 250 vírus que foram transmitidos de animais às pessoas e estima-se que mais de 500.000 vírus tenham potencial de transbordamento.

Ainda conforme as informações disponibilizadas no artigo, nem todos os vírus têm o mesmo potencial de transmissibilidade. Diante de tal cenário, os pesquisadores que criaram a ferramenta definiram um esquema de pontuação que avalia e compara os riscos de cada vírus.

Para estipular esse esquema de pontuação, os cientistas consideraram cerca de 32 fatores de risco – todos associados ao vírus e seu hospedeiro -, como, por exemplo, quantas espécies de animais o vírus pode infectar e com que frequência os humanos interagem com esses animais.

Quantidade

Ao todo, consta na base de dados da ferramenta SpillOver 887 vírus que perpetuam em meio a vida selvagem – a maioria dos vírus incluídos no sistema foram descobertos recentemente. Dentre todos que estão presentes na ferramenta, 12 vírus da lista, de acordo com o portal LiveScience, são patógenos zoonóticos conhecidos, como, por exemplo, o vírus Lassa, o SARS-CoV-2 e o Ebola.

O SARS-CoV-2 permanece na ferramenta porque algumas de suas características ainda são desconhecidas, como o número de espécies hospedeiras. Dentre os vírus zoonóticos, os pesquisadores chamam a atenção para o coronavírus 229E, o qual pertence à mesma família viral do SARS-CoV-2 e infecta morcegos na África, e para o PREDICT CoV-35, que também pertence à família dos coronavírus e infecta morcegos na África e no sudeste da Ásia.

Vale frisar que o SpillOver é uma plataforma que permite aos pesquisadores contribuírem com dados sobre os vírus já incluídos na lista. Os profissionais em questão também podem adicionar novos vírus à lista.

“Esta ferramenta tem como objetivo iniciar uma conversa global que nos permitirá ir muito além de como pensamos. Queremos permitir a colaboração científica em tempo real para identificar novas ameaças com antecedência”, disse Jonna Mazet, professora na UC Davis School of Veterinary Medicine. “O SpillOver pode ajudar a melhorar nossa compreensão das ameaças virais à saúde e nos permite agir com antecedência para reduzir o risco de transbordamento antes que as pandemias assolem a populaçao”.

7 curiosidades sobre Aerosmith, a lendária banda de Rock

Matéria anterior

Existe um aspecto da vida cotidiana relacionado a um melhor bem-estar

Próxima matéria

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.