Mundo Animal

Políticos da Índia utilizam cães de rua para fazer publicidade

0

Neste ano, as eleições no estado indiano de Uttar Pradesh causaram revolta nas redes sociais. O motivo? Simples. Alguns candidatos estão utilizando cães de rua como outdoors para divulgar as mensagens de suas campanhas. Como os animais podem ser encontrados em toda a parte, as publicidades acabam chegando a um grande número de pessoas.

Cães e propaganda

Pelo menos dois candidatos – um do distrito de Rae Bareli e outro no distrito de Ballia – colocaram santinhos e pôsteres em cães de ruas. Os animais foram vistos nos bairros em que os políticos residem. Por não ser um comportamento comum, os residentes tiraram fotos dos animais e, em seguida, postaram nas redes socais.

Os registros, rapidamente, se tornaram virais e acabaram alimentando uma certa ira em ativistas que lutam em prol dos animais. As fotos também acabaram inspirando todos os tipos de memes. Apesar da onda de revolta que gerou, um dos candidatos admitiu usar cachorros para divulgar sua campanha. O político, nesse ínterim, acabou dizendo que tampouco se arrepende.

“Não há regra e nem um código de conduta que impeça usar cães de rua durante a campanha. Nós não estamos prejudicando o animal de nenhuma forma”, disso o candidato, que preferiu permanecer anônimo. “Na verdade, alimentamos esses cães todos os dias. É uma ideia nova e os eleitores se sentem atraídos por essas inovações”.

Os ativistas e os amantes de cães informaram nas redes sociais que não compartilham a mesma opinião que o político. Muitos, nesse ínterim, acreditam que usar os cães como painéis publicitários é uma ofensa passível de punição.

“Como um homem se sentiria se adesivos semelhantes fossem colados em seu rosto durante a eleição?”, questionou a ativista dos direitos dos animais Reena Mishra. “Um cachorro não pode protestar. E isso não nos dá o direito de tratá-lo dessa maneira. A polícia deve agir imediatamente contra os candidatos que estão agindo dessa forma. Esse tipo de propaganda eleitoral não pode ser permitida”.

Diretos dos animais

O escritor Peter Singer, em seu livro Animal Liberation, afirma que o princípio básico da igualdade não requer tratamento igual ou idêntico, requer igual consideração. Para o autor do livro, esta é uma distinção primordial quando falamos sobre direitos dos animais, afinal, os bichinhos, independente da espécie, certamente merecem viver livres de sofrimento e da exploração.

De acordo com Jeremy Bentham, fundador da escola utilitarista reformadora de filosofia moral, ao tocarmos no tema, precisamos lembrar que, mesmo que os animais não raciocinem da mesma maneira que nós, seres humanos, todos podem padecer diante da crueldade e do sofrimento.

Para os ativistas, essa é característica vital que dá a um ser o direito a igual consideração. A capacidade de sofrer é o fator primordial que mostra que os animais merecem ser resguardados por direitos, assim como os humanos, afinal, qualquer ser vivo é passível de sentir dor, prazer, medo, frustração, solidão e amor. “Portanto, sempre que pensamos em fazer algo que possa interferir em suas necessidades, somos moralmente obrigados a levá-los em consideração”, pontua Singer.

E é exatamente por isso que os defensores dos direitos dos animais acreditam que todos têm um valor inerente. “Acreditamos que toda criatura com vontade de viver tem o direito de viver livre de dor e sofrimento. Os direitos dos animais não são apenas uma filosofia – é um movimento social que desafia a visão tradicional da sociedade de que todos os animais não humanos existem apenas para uso humano”, revela a fundadora da People for the Ethical Treatment of Animals (PETA), Ingrid Newkirk.

Fotos impressionantes mostram o poder de uma Cesária

Matéria anterior

Família real revela lista de convidados para o funeral do príncipe Philip

Próxima matéria

Mais em Mundo Animal

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.