Curiosidades

Por que os sapos se organizam em trenzinho?

0

A internet ficou confusa com uma foto que viralizou recentemente em que vários sapos se organizaram numa espécie de “trenzinho”. Claramente, muita gente não fazia ideia do motivo por trás dessa organização inusitada dos anfíbios. Até aqueles que tentaram criar teorias, não sabiam explicar ao certo.

Ainda não há confirmação da veracidade da foto. Porém, sendo montagem ou não, a foto indica um pouco do comportamento dos sapos. Em uma postagem do Twitter, o Shiva Pires, divulgador científico de anfíbios do user @ElGrandSapon, ofereceu uma hipótese do que teria reunido os nove sapos daquela forma.

Assim, Pires afirma que não sabe ao certo o que aconteceu. Porém, “se essa imagem for real”, escreveu, “provavelmente um macho que já estava amplexando com uma fêmea [abraçando para a cópula] foi confundido com uma fêmea, aí depois esse macho foi confundido também e assim por diante, até formar esse trenzinho.”

Dessa forma, possivelmente, o trenzinho de sapos estava tão confuso quanto os internautas que viram a imagem. Quanto aos comentários sobre se os intrusos não teriam visto o primeiro casal, o autor da postagem respondeu que “sapos são muito distraídos”.

Rãs formam boy bands para atrair fêmeas

REPRODUÇÃO/CCBY/BRIAN GRATWICKE

Como sabemos, o reino animal é tão diverso que chega a ser bizarro. Um exemplo disso é o comportamento das rãs-da-floresta, especificamente os machos da espécie. Isso porque eles formam boy bands com o objetivo de atrair parceiras.

Pelo menos é isso que aponta uma pesquisa liderada pelo biólogo Ryan Calsbeek, do Dartmouth College, nos Estados Unidos. Assim, publicado no jornal acadêmico Ecology Letters, o estudo apresenta dados coletados nos corpos de água de New Hampshire, estado onde se localiza o Dartmouth College.

De acordo com a pesquisa, as rãs macho saem de seus esconderijos ainda no início da primavera do hemisfério norte, que é o outono do hemisfério sul. Depois, se reúnem aos montes pelas piscinas temporárias formadas durante o desgelo pós invernal.

Nesse meio, eles começam a cantar em grupo para chamar atenção das fêmeas da espécie. Desse modo, os resultados também mostram que elas são atraídas por músicas em frequências mais baixas. Isso porque indicam corpos maiores e de boa saúde física, especulam os pesquisadores.

Como os machos têm conhecimento das probabilidades, eles tendem a fazer uma certa seleção para integrar a boy band. Sendo assim, apenas os que se encaixam no padrão desejado pelas fêmeas, que se destoam dos sons da maioria, podem entrar para o grupo. Isso influencia as chances de alcançar o sucesso reprodutivo, indica o estudo.

Biólogo orienta sobre o perigo do veneno de sapos

Não é tão incomum encontrar notícias sobre cães e gatos que sofreram um problema momentâneo, permanente ou até perderam suas vidas por conta do veneno do sapo. Porém, é importante ressaltar que o veneno também oferece risco ao humano.

Desse modo, para compreender a gravidade do veneno do sapo, o biólogo Igor Rodrigues Fernandes, que também é herpetólogo, respondeu.

“Eles possuem um tipo de pele diferente dos outros vertebrados, uma pele permeável. Essa pele está associada aos hábitos de vida desses animais que a utilizam para trocas gasosas e absorção de água. Por não oferecer uma barreira mecânica eficiente para a integridade do animal, são necessárias várias adaptações. Uma delas são as glândulas presentes nessa estrutura que podem ser de dois tipos principais: as mucosas [que mantêm a pele úmida] e as de veneno [antimicrobianas e que afastam predadores]”, explicou.

Dessa forma, todos os anfíbios são, de certo modo, venosos. Porém, algumas espécies causam mais danos à saúde. Alguns exemplos são os sapos ponto-de-flecha amazônicos, os sapos cururus e as rãs pimenta.

Desses, os que mais causam danos são os sapos cururus, que têm como habitat matas próximas a cursos d’água. Além disso, se alimentam de invertebrados, como aranhas, minhocas, insetos, lesmas e até pequenos vertebrados, como ratos, lagartos, cobras e outros anfíbios.

“Esses sapos possuem acúmulos de grandes glândulas de veneno na região atrás dos olhos e nas canelas e, quando ameaçados, expõem essas partes do corpo aos agressores. Ao se pressionar, as glândulas ejetam uma substância leitosa que ao entrar em contato com as mucosas, interior da boca, olhos e nasal, causa diversos sintomas e até a morte”, disse.

Envenenamento

Assim, em caso de envenenamento humano, quando geralmente não há ingestão, se recomenda a lavagem do local com água. Caso houver a ingestão do veneno, o biólogo indica a procura de uma unidade de saúde rapidamente caso haja piora dos sintomas.

Em caso de envenenamento de cães ou gatos, o especialista indica a procura um veterinário de imediato. “A lavagem bucal com água em abundância ou solução diluída de bicarbonato de sódio pode auxiliar a retirada do excesso de veneno, entretanto é preciso cuidado para que o animal não ingira nem aspire o líquido. A tentativa da remoção pode ser realizada também com gaze embebida em solução salina. Por fim, uma solução de carvão ativado pode ser administrada para reduzir a absorção do veneno ingerido”, orientou.

Fonte: R7

Conheça os consultores de ciência de Hollywood

Matéria anterior

Fofão desce da Carreta Furacão e é atropelado por moto em Goiás

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos