Entretenimento

Porca pintora vende quadro por R$ 150 mil

porca
0

Uma porca pintora, apelidada de “Pigcasso”, já vendeu centenas de pinturas nos últimos cinco anos. No entanto, recentemente uma obra feita por ela, que recebeu esse apelido em homenagem ao pintor espanhol Pablo Picasso, foi vendida por um preço bem alto e bateu o recorde de pintura mais cara já criada por um animal. A obra foi vendida por £ 20.000, que gira em torno de R$ 150 mil. 

A pintura foi batizada como “Wild and Free” (Selvagem e Livre, em português), sendo comprada três dias após o anúncio de venda. A publicação que informava que a tela estava à venda foi feita pelas redes sociais. A obra que quebrou recordes é composta por uma tela com listras azuis, verdes e brancas, que levou semanas para ser construída.

Instagram

O comprador foi um investidor alemão, cujo nome é Peter Esser. A venda superou o recorde anterior de 14 mil libras, que equivale a quase R$ 100 mil, conquistado por um chimpanzé pintor chamado Congo, em 2005.

A história da Pigcasso

A porquinha artista foi salva de um matadouro pela ativista Joanne Lefson, quando tinha quatro semanas de vida, no ano de 2016. Atualmente, vive no refúgio Farm Sanctuary, que é governado pela ativista e que abriga animais de fazenda. O refúgio está localizado no Vale Franschhoek, na África do Sul. 

Nas redes sociais, a porca é conhecida como o primeiro animal a ter sua própria galeria de arte. No Instagram, Pigcasso tem mais de 40 mil seguidores, enquanto no Facebook tem cerca de 30 mil. A cuidadora Joanne revelou que percebeu que a porca tinha talento para pintar depois que alguns pincéis foram deixados em sua baia por acidente. A porquinha começou a brincar com o material, que era “a única coisa que não comia”, conforme informou Joanne.

Percebendo o potencial do animal, a ativista começou a treinar Pigcasso dando-lhe comida em troca de pinturas que fazia com o focinho ou segurando o pincel com os dentes. Incentivada pela dona, a porquinha, que hoje tem cinco anos, já produziu mais de 400 obras de arte originais.

Em março, um de seus quadros foi arrematado em leilão por R$ 17,9 mil. Segundo a interpretação de Joanne, a obra adquirida por um espanhol se tratava de uma pintura abstrata do príncipe Harry. Outro comprador de Londres, na Inglaterra, pagou R$ 15,2 mil por um quadro em que a porquinha supostamente retratou a rainha Elisabeth.

Atualmente, todos os valores arrecadados com as vendas das telas pintadas por ela vão para o Farm Sanctuary e para o cuidado dos animais vulneráveis que são acolhidos no local. Além disso, parte do dinheiro é usada para o financiamento de campanhas para conscientizar a população sobre o impacto ambiental da produção de carne.

Um fato interessante é que o refúgio é uma grande fazenda. Ao ser salva do abatedouro, a porca passou a conviver livremente com outros animais, que também haviam sido salvos.

O trabalho de Joanne e de Pigcasso abriu portas para discussões acerca de como os animais são tratados e das habilidades que eles podem desenvolver, além de demonstrar a necessidade e a importância de locais destinados a servir como abrigo para animais abandonados ou resgatados.

A história do Paris Saint-Germain

Matéria anterior

As zebras são brancas com listras pretas ou o inverso?

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos