Curiosidades

Previsão de colapso global feita em 1972 parece estar no caminho certo

0

Desde os primórdios da humanidade, o ser humano é fascinado pelo seu próprio fim. Não é à toa que histórias que exploram o fim do mundo fazem tanto sucesso na ficção. São vários os livros que debatem a destruição do planeta. Todos se lembram de “O Dia Depois de Amanhã” ou “2012”. Ou seja, a cultura pop está sempre retratando o tema.

Todos nós sabemos que, em algum momento, o mundo em que vivemos vai acabar. Tanto que, o que não faltam, são previsões para o fim. Até hoje, já foram várias, mas a mais impactante foi a de que o mundo acabaria em 2012. O que, obviamente, não aconteceu, apesar de ter colocado medo em muita gente.

Com tudo o que está acontecendo no planeta, imaginar o fim dele nem parece mais algo tão irreal e improvável de acontecer. Ou então, o mundo pode continuar existindo, mas o que vai acabar seremos nós, a nossa civilização.

Colapso

Colapso1 460x258, Fatos Desconhecidos

Nossa sociedade está a caminho de um colapso nas próximas duas décadas. Isso é, se não acontecer uma mudança drástica nas prioridades globais. O mais chocante de tudo é que essa previsão foi feita em um relatório dos anos 1970.

Nesse documento, que foi publicado no livro “The Limits to Growth” em 1972, a equipe de cientistas do MIT disse que a civilização industrial estava fadada ao colapso se as corporações e os governos mantivessem a busca por um crescimento econômico contínuo sem se importar com os custos que isso teria.

Eles previram 12 cenários possíveis para o futuro. A maior parte deles tinha um ponto em que os recursos naturais se tornariam tão escassos que o crescimento econômico seria impossível. Além disso, o bem-estar das pessoas também despencaria.

Dentre essas previsões, o cenário mais catastrófico é o chamado Business as Usual (BAU). Ele previu que o crescimento econômico mundial iria atingir seu pico por volta de 2040 e então iria sofrer uma queda acentuada. E essa redução também aconteceria com a população do mundo todo por conta da disponibilidade, ou falta, de alimentos e recursos naturais.

Possibilidades

Colapso2 960x540, Fatos Desconhecidos

Contudo, esse colapso iminente não seria o fim da raça humana, mas sim um ponto de viragem social. Ele veria os padrões de vida cair no mundo todo durante décadas.

Qual seria a perspectiva para a sociedade agora depois de quase meio século? Para responder esse questionamento, Gaya Herrington, pesquisador de sustentabilidade e análise dinâmica de sistemas na consultoria KPMG, decidiu descobrir.

Em novembro de 2020, Herrington expandiu seus estudos e começou a analisar as previsões do “Limit of Growth”, as reunindo com os dados mais atuais do mundo que vivemos hoje.

Com isso, ele descobriu que o estado atual da Terra, sendo medido por 10 variáveis como população, taxas de fertilidade,  níveis de poluição , produção de alimentos e produção industrial,  se alinhava bem perto dos cenários que foram previstos em 1972.

“O BAU e os cenários de Tecnologia Compreensiva (CT) mostram uma interrupção no crescimento dentro de uma década ou mais a partir de agora. Ambos os cenários indicam, portanto, que a continuidade dos negócios normalmente, ou seja, a busca por um crescimento contínuo, não é possível”, disse Herrington.

Reverter

Colapso3 800x450, Fatos Desconhecidos

Felizmente, ainda não é tarde para evitar esses dois cenários e colocar a sociedade de volta no caminho alternativo, o chamado cenário do Mundo Estabilizado (SW).

“Ainda não é tarde demais para a humanidade mudar propositalmente de curso para alterar significativamente a trajetória do futuro. Efetivamente, a humanidade pode escolher seu próprio limite ou, em algum ponto, atingir um limite imposto, momento em que um declínio no bem-estar humano terá se tornado inevitável”, concluiu Herrington.

Cientistas estão fazendo inteligência artificial imaginar coisas que nunca foram vistas antes

Matéria anterior

7 transformações físicas mais extremas já feitas

Próxima matéria

Você também pode gostar

Mais em Curiosidades

Comentários

Comentários não são permitidos