Curiosidades

Procon proíbe Coca-Cola de vender Del Valle Fresh por não ser suco

0

Nos dias atuais, a busca por um estilo de vida mais saudável e hábitos alimentares positivos é o que a maioria das pessoas está querendo, e todos sabem que uma boa alimentação pode influenciar na nossa saúde e na disposição que temos para enfrentar o dia a dia. Por isso, algumas pessoas optam por produtos que acreditam ser saudáveis. Contudo, como o Procon alertou, nem tudo o que parece é.

O exemplo mais recente foi a determinação feita pelo Procon-DF da suspensão da venda das bebidas Del Valle Fresh, que são produzidas pela Coca-Cola. A suspensão está em vigor no Distrito Federal até que os rótulos do produto sejam alterados. Isso porque, esse caso seria uma possível propaganda enganosa.

Na visão do Procon, a publicidade do Del Valle Fresh induz o consumidor ao erro “ao fazê-lo acreditar se tratar de suco uma bebida que não possui concentração suficiente da fruta para ser caracterizada sequer como refresco ou refrigerante”.

Del Valle Fresh

Correio 24 horas

Segundo a Coca-Cola, a empresa irá seguir todas as determinações dos órgãos competentes. Entretanto, a empresa ressaltou que o rótulo do Del Valle Fresh já informa a quantidade de suco presente no produto.

De acordo com o Procon-DF, todos os sabores do Del Valle Fresh têm pouco mais de 1% de suco de fruta em sua composição. Quantidade essa que é insuficiente para que a bebida seja considerada suco, néctar ou refresco.

Para se ter uma ideia, a legislação brasileira classifica como suco somente as bebidas feitas com no mínimo 50% de polpa da fruta. O néctar possui entre 10% e 50%, e o refresco, entre 5% e 30%.

Por conta disso, as bebidas Del Valle Fresh não vão poder ser vendidas, distribuídas ou fornecidas, no Distrito Federal, até que os rótulos informem as características da bebida “para que os consumidores possam ter a percepção, sem qualquer artifício ou subterfúgio, que a linha Fresh se trata de ‘alimento’ e não suco, néctar ou refresco, como forma de poderem exercer direito de escolha”, disse a nota do Procon.

Determinação

Idec

Além disso, o Procon também determinou que a Coca-Cola faça uma contra propaganda divulgando essas informações corretas. E se isso não for feito, a empresa pode ser multada e os produtos apreendidos.

“A Coca-Cola informa que a ilustração no rótulo da linha Fresh da marca Del Valle reflete a matéria-prima presente na bebida. Ainda esclarece que os produtos da linha Fresh da marca Del Valle não são e nunca foram classificados como suco ou néctar”, disse a empresa através de um comunicado.

Mais ações

Prefeitura de Uberlândia

O Procon está bem ativo nesses últimos tempos com suas notificações sobre produtos que não são aquilo que dizem ser, ou não têm os ingredientes vendidos como principais em sua receita.

Por exemplo, o Procon-SP notificou o Burguer King por suspeita de propaganda enganosa no caso do sanduíche que no nome tem costela, mas que na prática não tem a costela como ingrediente. Com a notificação, a rede de fast food terá que apresentar explicações ao Procon, encaminhar a tabela nutricional do sanduíche e ainda atestar a composição de cada um dos ingredientes.

“O Procon-SP tem olhado com preocupação a publicidade de produtos alimentícios que destacam um determinado ingrediente que não faz parte da composição daquele produto ou que não tem o ingrediente na sua composição principal. Se ficar comprovado que houve indução do consumidor a erro, a empresa pode ser multada por publicidade enganosa em até 11,6 milhões de reais”, explicou Guilherme Farid, diretor executivo do Procon-SP.

Contudo, as medidas tomadas pelo Procon-DF foram mais severas. No Distrito Federal, o órgão além de notificar a rede de fast food por propaganda enganosa, também proibiu a venda do sanduíche. A proibição da venda fica em vigor até que a publicidade do Whopper Costela seja corrigida.

Caso essa decisão não seja cumprida, assim como no caso do Del Valle Fresh, o Burguer King pode sofrer sanções, como multa, apreensão dos produtos ou até mesmo interdição do funcionamento das suas lojas.

Fonte: UOL

Imagens: Correio 24 horas, Idec, Prefeitura de Uberlândia

Carro mais caro do mundo? Essa Mercedes teria custado R$ 723 milhões

Matéria anterior

Vitão é elogiado por indígenas depois de discurso no Domingão

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos