História

Quem são os grandes guerreiros do Japão Feudal?

Samurais
0

Quantos filmes e contos foram feitos sobre os famosos samurais? Ou então envolvendo monges? E quem nunca sonhou em ser um ninja? Essas figuras históricas japonesas fazem parte até hoje do nosso cotidiano, mas quem são eles? Será que eram como são representados na TV? Vamos descobrir quem foram os grandes guerreiros do Japão Feudal!

Samurai

Samurais

Reprodução

Começando pelo Samurai, que significa “aquele que serve”, seu nome já denuncia sua função: servir ao senhor feudal ou ao próprio imperador. Hoje em dia, acreditamos que eram guerreiros enviados para missões especiais. No entanto, o objetivo inicial dos samurais era cobrar os impostos dos camponeses.

Obviamente, isso nem sempre foi feito de maneira pacífica, então, passaram a carregar armas e a treinar artes marciais. Eles também tinham autorização para executar o cidadão de classe inferior caso ele se recusasse a pagar a quantia que devia.

A acensão do Samurai

Por conta dessas responsabilidades, os samurais passaram a ser temidos, respeitados e até odiados. Com o passar do tempo, um samurai poderia acumular terras, dinheiro e poder.

Contudo, ainda era considerado de classe inferior pelos membros da nobreza. Quando a disputa por terras se intensificava, os senhores feudais contratavam muitos guerreiros como samurais, que entravam em combate entre os grupos.

Em 1185, muitos senhores feudais entraram em guerra, sendo que o nobre Minamoto Yoritomo saiu vitorioso. Ele se tornou o Shogun, que significa grande comandante do exército. Todos os outros senhores tiveram que jurar lealdade a ele, e com isso, a primeira ditadura militar do Japão Feudal se instaurou.

Assim, foi justamente nesse período que os samurais receberam funções militares e de autoridade. Um camponês poderia ser executado por ações levianas, como sujar a roupa do samurai, tamanha era a autoridade que ele tinha. 

Para conseguir uma posição ainda melhor na sociedade, os samurais buscaram se casar com mulheres de famílias nobres e seus filhos foram treinados para tomarem o lugar do pai quando se tornassem adultos.

As lutas ensinadas deram origem ao Judô, Karatê, Aikidô e a diversas outras artes marciais modernas. 400 anos depois, os samurais viveram a era do ouro durante o período de conflito mais intenso do Japão, quando os estados entraram em guerra. 

O símbolo do samurai, como conhecemos hoje, é a espada. Mas ela só era usada em última instância em batalha, já que o arco era a primeira opção e a lança a segunda. Além disso, só samurais de alta classe carregavam espadas, a mais famosa era a katana, uma arma de grande valor, tanto financeiro quanto simbólico.

Durante o período conhecido como Restauração Meiji, a casta dos samurais foi extinta e os últimos representantes foram forçados a entregar suas armas ou foram aprisionados.

Ninja

Ninja

Reprodução

Já os ninjas eram guerreiros ocultos, usados quando a estratégia dos senhores feudais era fora do campo de batalha, onde mandavam os samurais.

Só as mulheres e homens mais treinados poderiam desempenhar essa função de guerreiro das sombras. Surgiram por volta do século XII e o termo ninja não é o mais comum para se referir aos guerreiros discretos, sendo mais comum o termo shinobi, ou aquele que se esconde.

Inicialmente, eram espiões que conviviam entre os cidadãos normalmente. Eles usavam vários disfarces para cumprir os objetivos e alguns deles se tornaram tão habilidosos que passaram a vida inteira espionando. 

Com o aumento das tensões no Japão feudal, os ninjas foram ainda mais requisitados para espionar, mas os samurais foram posicionados para proteger os locais. Quando capturados, torturavam e executavam os ninjas, que passaram então a praticar artes marciais para se defender.

Eles usavam muitas armas, a maioria projetadas para o porte furtivo, que poderiam ser usadas em lugares fechados. Entre elas, estavam as tetsubishis, pequenas estrelas de ferro arremessadas no chão quando o ninja estava sendo perseguido.

O treinamento para se tornar ninja começava ainda na infância, com várias técnicas de luta, espionagem, sobrevivência na floresta, fuga e sotaques diferentes. Eles não seguiam o código de conduta dos samurais e sim o próprio código.

Treinavam meditação, respiração e muitas outras habilidades incríveis, mas eram desprezados pela sociedade por fazer trabalho de assassinato e sabotagem. Durante as guerras, foram responsáveis por muitas vitórias para seus senhores. Sendo assim, os ninjas nunca foram oficialmente extintos e algumas famílias japonesas ainda carregam o nome e as tradições de seus antepassados shinobis.

Monges guerreiros

Monge japonês

Reprodução

A classe guerreira dos samurais tinha um destaque especial durante o Japão Feudal, mas não eram os únicos guerreiros. Durante a turbulência dessa época, grupos de criminosos saquearam e destruíram vilarejos constantemente, incluindo os templos, por isso surgiu a necessidade de uma classe guerreira entre os monges.

Alguns já tinham um passado violento como ex-mercenários e até mesmo ex-samurais, então o treinamento não foi muito difícil. Assim, os Sohei foram criados, que se traduz como monge guerreiro. Outro fato é que eles eram muito respeitados.

Divergências religiosas fizeram com que os Sohei não fossem organizados como um só, então defendiam interesses próprios de cada templo. Muitos grupos surgiram com diferentes características, mas a maioria não gostava dos membros da aristocracia nem dos samurais. Os monges guerreiros eram uma espécie de rebeldes religiosos, então eram vistos como homens santos por uns e rebeldes por outros.

Os hipopótamos colombianos

Matéria anterior

Você teoricamente pode ser rei desses lugares!

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos