Com várias questões em aberto, a última temporada de Game of Thrones caminha a passos mais acelerados. O primeiro episódio, embora aparentemente tranquilo, já começou a unir pontas. No intitulado Winterfell, houve reencontros, preparações para a batalha, a recepção de Daenerys no Norte e a grande revelação sobre o passado de Jon Snow. Na temporada passada, Bran contou a Sam a verdade genealógica de Jon. E coube a ele atualizar o amigo a respeito da herança do Trono de Ferro.

Sem conhecimento dos laços consanguíneos, Jon e Daenerys mantêm uma relação amorosa desde a temporada passada. Além desse problema entre os dois, a verdade inconveniente também apresenta atritos políticos. Daenerys tem direito ao Trono de Ferro e luta para chegar nele há anos. A personagem começou por baixo, sendo vendida pelo próprio irmão. Aos poucos, conquistou confiança de pessoas importantes, fez alianças políticas, criou três dragões, acumulou títulos e juntou o maior exército já visto.

Daenerys faz uma pausa em sua jornada pelo trono para lidar com outro contratempo, os Caminhantes Brancos. A Muralha caiu e uma guerra entre os vivos e os mortos seria questão de tempo. O Norte está mais unido do que nunca e pessoas que juraram adversidade eterna, agora estão prestes a lutar lado a lado pela sobrevivência comum. Em A Knight of the Seven Kingdoms, acompanhamos os preparativos definitivos dos personagens para enfrentar o maior mal de Westeros. No entanto, há quem acredite que o Rei da Noite seja o menor dos problemas.

Daenerys como a verdadeira vilã no final

Publicidade
continue a leitura

Jon Snow descobriu a verdade de seu passado no primeiro episódio da oitava temporada. No segundo, ainda chocado e lidando com a notícia, ele evita ficar a sós com Daenerys. Por fim, quando os dois se encontram na cripta, ele revela a realidade da situação. Jon deixou de ser um bastardo qualquer e se tornou o herdeiro direto do Trono de Ferro. Não apenas seu romance, mas também a boa relação com Daenerys ficou ameaçada.

Quando Sam confessa a verdade a Jon, ele está amargurado por ter descoberto sobre a morte de sua família a mando da Mãe dos Dragões. Vendo que o amigo não está convencido com a virada do jogo e ainda reconhece Daenerys como rainha, ele levanta algumas dúvidas. Sam aponta que Jon abdicou do trono no Norte para poder salvar seu povo. Para ele, uma coroa e a posição como rei não fariam diferença caso não pudesse deter os Caminhantes Brancos.

Com o mesmo exemplo, Sam questiona as intenções de Daenerys. No lugar de Jon, ela faria a mesma coisa? Ela seria capaz de abrir mão do seu poder para salvar o próprio povo? Não houve respostas, mas os fãs ainda discutem a indagação. Na verdade, justamente por isso, agora a personagem faz parte de uma nova teoria. Para algumas pessoas, depois do Rei da Noite, não Cersei, mas Daenerys seria a verdadeira vilã da história.

Publicidade
continue a leitura

A lógica por trás da ideia

Por essa lógica, a teoria faz sentido. Vale observar o quanto a Mãe dos Dragões ficou obcecada por poder. Ela acumulou tanto que chegou ao ponto de não saber perder. Há também o detalhe sobre a própria família. Já foi dito que a cada Targaryen nascido, os deuses jogavam uma moeda para saber se aquela pessoa seria louca ou poderosa. Sabemos a história de Aerys II, seu pai. Não por menos, apelidado de Rei Louco.

Publicidade
continue a leitura

Portanto, e se tudo mostrado até agora da personagem não seja seu lado poderoso? E se sua verdadeira natureza ainda não foi revelada? Daenerys pode enlouquecer com a ideia de não ficar no trono e criar uma guerra contra o Norte e todos seus aliados. Por um lado, faria sentido. Ela não tem exatamente um povo, não tem um lugar ligado à sua existência. Tudo o que sabe na vida é que sua família foi expulsa do Trono de Westeros, o qual pretende retomar a qualquer custo. Conquistar o trono é basicamente o motivo pelo qual vive. Sem ele, não lhe resta mais nada.

A teoria é possível, embora bastante arriscada. Por toda jornada evolutiva pela qual passou durante a série, a Mãe dos Dragões se tornou uma das personagens favorita dos fãs. Sendo assim, coloca Daenerys como a verdadeira vilã no final, poderia gerar confusão. A ideia, embora faça sentido, também não seria tão coerente com seu perfil. Seja como for, a personagem ainda precisa absorver a notícia recebida, algo que ainda pode demorar. Pois, como visto, a guerra contra os mortos está para começar.

O que acha da teoria? Gostaria de ver a história tomar esse rumo? O próximo episódio de Game of Thrones vai ao ar dia 28 de abril.

Publicado em: 22/04/19 16h14