CuriosidadesNotícias

Trem fica parado em Magé (RJ) após Prefeitura asfaltar ferrovia

0

Em algumas cidades, há bairros em que a população implora para que a Prefeitura coloque asfalto nas ruas. Porém, em Magé (RJ), a situação foi ao contrário: tinha pavimento onde não devia ter. Isso porque o poder público implantou asfalto na ferrovia que corta o distrito de Suruí.

Sendo assim, um trem que estava viajando nessa segunda-feira teve que parar até que o material fosse retirado. O caso teve gravação e virou tema de diversas piadas na internet, a maioria ironizando a eficiência do poder público no cuidado das cidades.

Fonte: Reprodução

Atenção! Asfalto na pista! 

Na tarde dessa segunda-feira (16), internautas caíram no riso com uma situação desastrosa. No vídeo postado por um cidadão, é possível ver um trem parado em uma ferrovia da baixada fluminense.

Conforme o cinegrafista abaixa a câmera, o espectador descobre o que está gerando a pausa: uma extensão de cerca de 6 metros de massa asfáltica. Anteriormente, ali era um ponto de encontro entre uma ferrovia e uma rua pavimentada. No entanto, alguém viu aquela zona com trilhos e deu a ordem de asfaltar o trecho, para deixar tudo homogêneo.

O problema é que, por mais que seja um pequeno percurso com asfalto, já é o suficiente para desestabilizar um trem que passe por ali. Por isso, o maquinista não quis arriscar a segurança de si e demais passageiros a bordo.

Fonte: Albin Berlin

Tendo em vista esse risco, o que se fez em Magé (RJ) pode se enquadrar como crime no Código Penal. De acordo com o artigo 260, é crime “impedir ou perturbar serviço de estrada de ferro: I – destruindo, danificando ou desarranjando, total ou parcialmente, linha férrea, material rodante ou de tração, obra-de-arte ou instalação; II – colocando obstáculo na linha.

Nestes casos, a reclusão prevista é de dois a cinco anos, mais multa. Se ocorresse um desastre na ferrovia, a pena poderia aumentar para quatro a doze anos, também com o adicionamento de multa.

Chacota virtual

A revolta dos moradores de Magé (RJ) teve vazão na internet e se manifestou na forma de ironias e piadas com o caso. No tweet que jogou o caso na rede, o internauta já deu aquela alfinetada: “Parabéns, prefeitura de Magé. Asfaltaram a linha de trem em Suruí. Isso mesmo. Asfaltaram a linha de trem. Governando com amor”, escreve o usuário.

Em seguida, os internautas seguiram destilando criatividade: “É aquilo, RIO DE JANEIRO é igual a um submarino, ele até bóia, mas foi feito pra afundar”. Também teve outro que supôs um superfaturamento no puxadinho na ferrovia: “Aposto que se puxarem o preço desses 12 metros quadrados de asfalto vamos ter outra surpresa”. Por fim, um usuário viu um objetivo político na besteira: “Indiretamente protestaram por trens com rodas. Pessoal está na frente do tempo!”

O fato é que, além de piadas, a obra gerou constrangimentos e demissões. Em nota, a empresa que opera a ferrovia informou que a volta do funcionamento se deu graças aos moradores locais. “Tão logo soube do fato, uma equipe da concessionária foi ao local para a retirada do material e liberação da via, mas os próprios moradores da região já haviam retirado o asfalto. Nossa equipe fez a vistoria do local e liberou a circulação”, diz a nota.

Além disso, a empresa aproveitou a nota para criticar a atitude descuidada do poder público de Magé. “A SuperVia considera o asfaltamento da linha férrea um grave risco à operação dos trens e, consequentemente, à integridade de clientes e colaboradores, além de impactar negativamente na operação com a necessidade de paralisação temporária das viagens”.

Dessa forma, coube à Prefeitura responder com desculpas e adiantando que as devidas providências foram tomadas. Uma delas foi a demissão do responsável pela Operação Tapa-Buraco que ocorria no local.

Fonte: UOL.

Camila Loures chora após ser expulsa de carro de aplicativo

Matéria anterior

Mulher recebe planilha de Excel com cobrança de gastos de primeiro encontro

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos