• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Uma barreira de corais foi tão poluída que pode ser vista do espaço

POR Leticia Rocha    EM Natureza      18/02/19 às 19h03

Talvez você nunca tenha ouvido falar, mas a Grande Barreira de Coral fica na Austrália, situada entre as praias autralianas e as da Papua-Nova Guiné. São 2200 quilômetros de corais. A dimensão é tanta que a barreira pode ser vista do espaço, e com a população isso ficou ainda mais nítido. Se você não sabe, os corais são seres vivos. São animais cnidários que podem ser encontrados em todos os oceanos pelo mundo. Essa Grande Barreira é a maior estrutura do mundo composta somente por seres vivos que se tem notícia.

Além de ser uma grande estrutura viva, o coral também é o habitat natural de vários peixes e moluscos. Sua importância é tanta que a Grande Barreira de Coral foi eleita como um patrimônio mundial da Humanidade em 1981. E a CNN, um canal da TV americano, já a considerou uma das 7 maravilhas naturais do planeta Terra. Apesar de toda essa importância, os corais estão correndo um risco sério e real.

Enchente está poluindo os corais

Queesland, a cidade onde se encontra a Grande Barreira de Corais, tem enfrentando fortes chuvas. Isso causou uma grande enchente que tem poluído o mar e que agora está atingindo os corais. A água barrenta já atingiu os corais que estão a cerca de 60 quilômetros da costa. A enchente tem barrado a luz do sol e isso está causando o sufocamento dos corais.

Mas os perigos que ameaçam os corais não param por aí. O maior medo é que essa enchente contenha algumas substâncias agrotóxicas, como o nitrogênio e o fósforo. Esses componentes podem matar os corais e as ervas marinhas da região. Quanto mais tempo a enchente continuar estacionada sobre os corais, mais danos ela pode causar. O pior de tudo é que não é possível nem sequer mensurar o quanto isso está afetando os recifes, já que não é viável ter acesso a eles enquanto a enchente não se dissipar.

Outros danos aos corais

A Grande Barreira de Corais abriga mais de 400 tipos de coral e 1500 espécies de peixes. No entanto, já faz algum tempo que sua biodiversidade está sendo atingida.  O aquecimento das águas e o branqueamento dos corais têm causado a sua morte. Um pesquisa recente mostrou que a situação pode ser mais preocupante do que muitos imaginam.

Uma pesquisa, feita em 2016, mostrou que 93% dos corais já foram danificados por este branqueamento. Mas o que é esse processo? Bem, os corais têm sua cor brilhante devido a presença de pequenas algas, que fornecem comida aos corais em troca de um lar. No entanto, quando as águas esquentam, os corais ficam estressados e ejetam as algas. Isso as deixa famintas e vulneráveis.

Felizmente, o branqueamento não é tão severo quanto parece. Pouco mais da metade dos corais foi severamente afetado. Isso significa que a reversão é possível. Com o resfriamento das águas, as algas retornam aos corais e os corais voltam a se colorir. Apesar de a enchente estar causando preocupações, pode ser que ela seja benéfica em algum sentido. Como dissemos, ela está bloqueando a luz solar e isso pode cooperar com o resfriamento das águas. Consequentemente, também pode ajudar a reverter o branqueamento dos corais.

Próxima Matéria
Leticia Rocha
Jornalista e aprendiz de Dani Noce. No insta é ticia_rochaa
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+