Ciência e Tecnologia

Conheça o novo míssil nuclear da Rússia

míssil
0

O “RS-28 Sarmat” é o mais novo míssil nuclear da Rússia. O projeto do míssil, popularmente conhecido como “Satan II”, teve início em 2011 e só dez anos depois, em 2021, foi anunciado como disponível para os testes militares. De acordo com a agência de notícias TASS, que é um canal oficial do governo russo, o armamento nuclear foi desenvolvido para evitar qualquer tipo de defesa contra mísseis existente em outros países, navegando por rotas imprevisíveis e se aproximando do alvo de maneira extremamente rápida.

Ainda segundo informações dos militares cedidas à TASS, o míssil balístico intercontinental (ICBM) foi criado para substituir o primeiro da linha que vinha sendo usado desde a década de 70, conhecido como “Satan I” ou “R-36M2 Voevoda”. No ano de 2016, a agência já havia antecipado que o armamento teria um alcance que iria além de 11 mil quilômetros (quase o diâmetro da Terra, que tem 12.742 quilômetros). 

TASS

No entanto, as informações foram desacreditadas, já que muitos pensaram se tratar de um sistema de propaganda para intimidar países de oposição. Houve dúvidas, inclusive, de especialistas da área. Todavia, a confirmação pelo governo russo de que o míssil está pronto e sendo testado alimentou inquietações em âmbito mundial, considerando o poder de destruição da arma.

O míssil nuclear

Segundo as definições técnicas, um míssil balístico intercontinental é uma arma de trajetória pré-determinada, que não pode ser alterada após o lançamento. Além da Rússia, os países que possuem mísseis como esse são os Estados Unidos, França, Reino Unido, China e Coreia do Norte. No entanto, esses modelos tem alcance de apenas 5,5 mil quilômetros. 

Já o modelo desenvolvido pela Rússia tem alcance de 18 mil quilômetros e capacidade de carga nuclear de 10 toneladas. Ou seja, o míssil não alcança qualquer lugar do planeta, mas atravessa continentes inteiros. Isso significa que essa bomba atômica é capaz de lançar múltiplas ogivas nucleares e ter consigo motores hipersônicos que a tornam praticamente indetectável e imparável.

Artstation

O Satan II pesa cerca de 208,1 toneladas, além de 178 toneladas dedicadas a combustível. A velocidade de voo do míssil é de 7 km/s ou 25.200 km/h. Rumores não confirmados pelo governo russo indicam que a arma tem um sistema autônomo de navegação que lhe permite a auto aceleração para evitar sistemas de detecção. Dessa forma, o míssil passaria indetectável pelos radares. O governo russo o caracteriza como “invencível”.

Devido ao seu alcance, ele também pode percorrer o caminho mais longo para evitar passar por bases de outros países e, consequentemente, evitar radares. Um exemplo disso é que, para chegar aos Estados Unidos, a arma poderia contornar os polos Norte ou Sul ao invés de seguir uma linha reta. 

Uma outra característica do míssil é a capacidade de fazer lançamentos individuais sobre alvos distintos. Ou seja, ogivas podem ser lançadas em locais diferentes sem que o míssil pare. Após ser lançado, ele pode ir de um lugar a outro liberando bombas nucleares. Segundo informações da TASS, outros exemplares do RS-28 Sarmat serão construídos. Dessa forma, ao longo dos anos existirão vários mísseis com o mesmo poder armamentista no país.

TASS

O míssil já passou por diversos testes e vem conseguindo êxito naquilo que lhe foi proposto. No entanto, essa não é a única arma a ser desenvolvida pela Rússia ou por outros países, que constantemente avançam nas pesquisas e elaborações de armamentos para os exércitos. Isso eleva o nível da guerra armamentista mundial, que pode se tornar extremamente perigosa, considerando que as nações estão fortemente armadas. Qualquer indício de conflito pode gerar sequelas a níveis globais.

Você é vítima da auto sabotagem?

Matéria anterior

Veja alguns dos principais lançamentos dos streamings esse ano

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos