História

Veja como uma família se preparou para uma guerra nuclear em 1954

0

As ameaças de ataques nucleares feitos pela Coreia do Norte fizeram com que os cidadãos norte-americanos revivessem dias de pânico e medo. Como ocorrera antes, durante os períodos de guerra que assolaram os dias de paz no país. Um errôneo aviso de míssil foi encaminhado pelo sistema de alerta de emergência do Havaí, em janeiro deste ano, e muitos daqueles que o receberam passaram por momentos de pânico em busca de abrigo e segurança.

O fotógrafo John Dominis, a pedido da Revista LIFE, em 1954, em conjunto com o correspondente, Scott Leavitt, foram até Dallas, no Texas, registrar o que acontecia naquele lugar que estava a sombra de um iminente ataque nuclear. Apesar da completa cobertura dos colaboradores da revista, as imagens e os registros feitos por eles nunca foram publicados. Porém, foram preservados nos arquivos.

John Bearden e sua família, acolheram a equipe da revista, e foram acompanhados por eles durante alguns dias, de modo que seu dia-a-dia fosse registrado. John é contador, e serviu como voluntário da Cruz Vermelha em um desastre em Texas City, no Texas, em 1947. E, devido a sua experiência, ele teria tomado medidas preventivas para evitar que ele e sua família passassem por algo semelhante ao que ele havia presenciado em outro período de sua história.

“Como muitos outros cidadãos americanos que vivem nos grandes centros, John Bearden tem plena convicção de que, mais cedo ou mais tarde, sua casa e família passarão por um ataque atômico.” Escreveu Leavitt em seus relatórios para a publicação. O contador foi zombado por seus vizinhos, que consideravam sua atitude como exagerada e desnecessária. Quando os funcionários da revista encontraram os Beardens, eles estavam preparados para o caos, e traçaram um forte esquema onde eles poderiam sobreviver por cerca de 3 anos.

Os adultos da família supostamente teriam participado de um seminário de segurança nuclear, em 1950. Às crianças foram atribuídas algumas tarefas como: fechar rapidamente as janelas ao menor sinal de ameaça, e se jogarem no chão em casos de explosão. Em caso de evacuação, a família teria marcado um ponto de encontro, caso eles se separassem.

Os Houston possuíam algumas armas de fogo, como um rifle e uma pistola. E também estavam munidos de um facão e um machado. Bearden teria dito a Leavitt que não hesitaria em utilizar das armas caso fosse necessário.

#1

#2

#3

#4

#5

#6

#7

#8

#9

#10

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião, e não se esqueçam de compartilhar com os amigos.

A mística que previu o ataque de 11 de setembro tem previsões para 2018

Matéria anterior

Jovens Titãs – Crush, a Filha do Lobo, se junta ao time nos quadrinhos

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos