A água é conhecida como "fonte da vida", ela compõe a maior parte do corpo humano e está presente em praticamente todos os seres vivos. Especialistas recomendam que cada pessoa beba cerca de dois litros de água por dia. Mas não foi o que fez uma mulher francesa que hoje tem 31 anos.

Ela resolveu substituir a água pelo refrigerante não por alguns dias ou semanas, mas por 16 anos. O resultado disso? Ela foi para no hospital. Os médicos que atenderam a paciente no hospital do principado de Mônaco, no sul da França. relatam que ela procurou ajuda médica por sofrer desmaios e arritmia cardíaca.

refri

O que eles acharam mais estranho é que ela não apresentava histórico familiar de problemas cardíacos ou sequer anomalias hormonais e metabólicas. Os primeiros exames indicaram que os níveis de potássio na sua corrente sanguínea estavam muito baixos.

A francesa apresentava cerca de 2,4 milimol de potássio por litro de sangue (mmol/L), enquanto uma mulher da sua idade deveria apresentar um valor entre 3,5 e 5,1 mmol/L.

Publicidade
continue a leitura

Depois de tanto mistério, os médicos finalmente encontraram a provável causa da carência de potássio. Quando os especialistas analisaram o histórico da paciente, descobriram que ela havia substituído o consumo de água por refrigerantes de cola há 16 anos.

Ela foi rapidamente orientada pelos médicos a mudar o hábito. Depois de uma semana ou duas, a paciente já havia recuperado os níveis normais de potássio, apresentando de 4,1 mmol/L.

Estudo de caso

refri2

Publicidade
continue a leitura

Dois médicos, Naima Zarqane e Nadir Saoudi, do Centro Hospitalar Princesa Grace, em Mônaco escreveram um artigo descrevendo o caso da paciente. Os resultados foram apresentados recentemente em um evento da Associação Europeia do Ritmo Cardíaco, EHRA.

Para Zargane e Saoudi, existem duas explicações possíveis sobre como o consumo de refrigerantes de cola causam uma redução do nível de potássio no sangue. A primeira é que o xarope de milho, que é rico em frutose, presente nos refrigerantes impede a absorção de água pelo intestino.

Esse efeito pode causar diarreia, que provoca a perda de fluidos que acabam expulsando também o potássio do organismo. A segunda hipótese é de que a cafeína presente na cola pode reduzir a quantidade de potássio que é reabsorvida pelos rins.

refri4

Os pesquisadores encontraram relatos de outros seis casos de consumo excessivo de bebidas à base de cola que causaram prejuízos à saúde. Como danos ao tecido muscular, arritmias, além de um caso de morte causada por Torsades de pointes, um tipo raro de arritmia ventricular que pode ocasionar paradas cardiorrespiratórias.

Publicidade
continue a leitura

"As pessoas precisam estar atentas aos riscos à saúde oferecidos pelo consumo excessivo de bebidas açucaradas. Isso é importante também para que o governo garanta que a água mineral seja mais barata do que essas bebidas, o que nem sempre acontece", afirma Saoudi.

Já Zarqane afirma que um dos papéis deste estudo é mostrar que os cardiologistas precisam ficar atentos à ligação entre o consumo de refrigerantes de cola e a perda de potássio.

Para entender melhor, conheça os 5 fatos que vão te fazer ter medo de tomar refrigerante e também a curiosa máquina que transforma refrigerante em água potável.

Publicado em: 27/02/15 20h12