Curiosidades

Vira-lata adota batalhão da PM como casa

0

O cachorro é o melhor amigo do homem há séculos. E o tempo parece que só fez bem para essa amizade. Isso porque, até hoje vemos casos de humanos adotando cachorros e também casos em que são os cachorros que adotam seus humanos, ou lugares. Esse foi o caso da vira-lata Maria Divina.

A vira-lata “adotou” o batalhão da Polícia Militar em Itapuranga, no centro de Goiás, como seu lar. De acordo com o cabo Vinícius França, de 35 anos, a cadela ganhou farda e até um dia de beleza.

“É a nossa mascote! Ela chegou por aqui e foi ficando, o pessoal começou a tratar bem e eu chamei outros policiais para dar um uniforme para ela. Uma loja de petshop forneceu os cuidados e até a coleirinha com o nome”, disse Vinícius.

Vira-lata

G1

O dia de beleza da vira-lata aconteceu na última sexta-feira, mas a cadela já vive no batalhão há cinco meses. Como explicou Vinícius, Maria Divina já se tornou moradora oficial do batalhão e amiga de todos os policiais.

“Ela conhece até as viaturas que estão chegando, mesmo sendo todas iguais. O pessoal tá vindo tirar foto com ela”, contou o cabo.


Além de todo o carinho e cuidado que Maria Divina recebe, Vinícius falou que a adoção da vira-lata representa uma coisa maior. “A finalidade é mostrar a importância de adotar esses animais em situação de rua. Evitamos sofrimento e ganhamos um amigo”, concluiu o cabo.

Adoção

G1

Os cães são ótimas companhias, protegem as pessoas e são uma fonte inesgotável de puro amor. Apesar disso, muitos deles acabam sendo abandonados e indo parar nas ruas, a mercê dos perigos e da fome. Estima-se que, somente no Brasil, existam aproximadamente 30 milhões de cães abandonados e que estão vivendo nas ruas. Outros milhares aguardam em abrigos e em centros de zoonoses por um lar, mas que podem nunca chegar a ter.

Felizmente, várias pessoas têm a vontade de adotar um cachorro. Mas, elas podem ter preferência pelos cães de raça, ao invés de acolher um animal que não seja de raça pura, mais conhecidos como vira-latas.

Entretanto, adotar um vira-lata tem vários benefícios. O primeiro deles é que não se gasta nada para fazer essa adoção. Em comparação, os custos para comprar um cão de raça pura podem chegar a números impressionantes. E com o dinheiro economizado adotando um vira-lata, a pessoa pode investir na compra dos itens necessários para dar ao animal uma boa qualidade de vida e conforto em sua nova casa.

Ao adotar um vira-lata de alguma ONG, por exemplo, o lugar que ele ocupava no abrigo será cedido a um outro animal que também estiver precisando muito de um lugar para viver, que não seja as ruas. Geralmente, as ONG’s ficam com superlotação e, adotando um cachorro delas, você estará contribuindo de diversas formas, dando um novo lar para um novo companheiro e melhor qualidade de vida para ele e para os demais que também aguardam uma chance de encontrar uma nova casa.

Além disso, algumas raças puras são predispostas ao desenvolvimento de doenças. Os vira-latas vêm sobrevivendo através dos tempos, ganhando resistência e ficando cada vez mais fortes, mesmo sem a ajuda do homem. Os mais fracos acabam não resistindo e morrendo, enquanto os mais fortes sobrevivem.

A pessoa também pode optar por um cachorro já adulto. Até porque, escolher um filhote nem sempre é uma boa ideia. Nem sempre as pessoas possuem o tempo hábil, paciência e disposição para cuidar de um filhote, que ainda não aprendeu diversas coisas que lhe promovam um pouco de independência, como os cães adultos. Por isso, adotar um cão já mais velho é uma boa alternativa para aqueles que desejam incorporar um novo membro à sua família. Além do mais, criadores de cães de raça não costumam vender cães adultos.

Fonte: G1, Tudo de bicho

Imagens: G1

Cerca de 28% dos jovens brasileiros fazem uso abusivo de videogames, com média acima da mundial

Matéria anterior

Funk faz sucesso no exterior, mas ainda é atacado no Brasil

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos