Você conhece a verdadeira história do Conde Drácula?

POR A redação    EM Curiosidades      22/07/15 às 16h28

Muitos mitos giram em torno de Conde Drácula. A maioria deles, falsos. Pra começar: ele não era um vampiro. Segundo, ele não morava na Transilvânia, mas sim em outra região da Romênia. Especificamente, no pequeno vilarejo de Arefu, no condado de Curtea de Arges, a cerca de 180 km da capital romena. Foi onde nasceu o príncipe Vlad III Dracul, que era na verdade um conde, mas fazia papel de príncipe.

Na época (século 15), Conde Vlad Dracul defendeu seu reino contra ataques do Império Otomano. Ele era governador da Valáquia, uma província no sul da Romênia. Ele matou milhares de inimigos de forma cruel, e ganhou uma reputação sombria. Apesar de ter resistido bravamente a invasão turca na Europa, ele foi derrotado pelos otomanos.

Contudo, em vez de se alimentar de sangue humano, Conde Vlad Dracul gostava mesmo era de empalar seus adversários. Para aqueles que não saber o que é o empalamento, segue a definição: é uma técnica de tortura na qual pega-se uma estaca de madeira, de mais ou menos uns três metros, e a introduz em posição vertical no ânus do seu inimigo; ele eventualmente desliza estaca abaixo com o decorrer das horas, rompendo órgãos, sangrando, gritando de dor e, eventualmente, morrendo. Muitos inimigos morreram desta forma nas mãos de Vlad, inclusive quem se voltou contra a corte. A fama era tão grande que o conde ficou conhecido como Vlad, O Empalador.

A cruel fama do conde inspirou o escritor irlandês Bram Stoker a escrever o conto "Drácula", publicado originalmente em 1897. Com isso, mais de quatro séculos após sua morte, Vlad O Empalador virou celebridade, graças ao seu alterego literário, o vampiro Conde Drácula.

Foi também Bram Stoker que tornou famoso o Castelo de Bran, na Transilvânia, associando o local ao Drácula. A fortaleza, construída em 1211, era parecida com a descrição do castelo do vampiro de Stoker, e foi interpretada como a real (ex)moradia de Drácula. Cerca de 700 mil turistas visitam o local todos os anos.

Ninguém sabe se Vlad chegou a conhecer o castelo de verdade, mas alguns especialistas garantem que O Empalador tenha ficado pelo menos por 10 dias como prisioneiro do rei da Hungria nos aposentos do recinto.

Vlad_Tepes_coloured_drawing

"Drácula"

Vlad era filho de Vlad II "Dracul", que governou a região antes dele. Foi daí que surgiu o apelido "Drácula" do Emalador. Em latim, draco significa dragão - ordem à qual Vlad II pertencia. "Drácula" significa filho do dragão. Algumas traduções ainda sugerem que "dracul" significa diabo. Logo, Drácula é também "filho do diabo".

A redação
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+