Curiosidades

7 cavaleiros medievais mais incríveis de todos os tempos

0

Na Idade Média, sob a regência do sistema feudal, a Europa conheceu a função dos cavaleiros medievais e seus servos. Suas conquistas e estilo de vida, assim como suas imponentes armas e armaduras de diversas formas, até hoje, seduzem e atraem fãs de obras histórias ou fantásticas, inspiradas na poderosa classe de guerreiros.

Era o dever de um cavaleiro, servir a seu senhor e seguir um código de conduta rígido, que ditava várias regras de comportamento. Por isso, os guerreiros eram extremamente dedicados, mas também violentos. Um cavaleiro podia ser utilizado para guardar um castelo ou para marchar em direção a territórios inimigos. Mostramos aqui alguns cavaleiros mais incríveis de todos os tempos.

1 – Jean III De Grailly

Esse cavaleiro estava presente na Batalha de Poitiers. Ele liderou a cavalaria inglesa. Jean liderou um ataque ao lado do exército francês, que resultou na captura do rei francês e de vários outros nobres. Essa realmente foi uma façanha especial porque Jean era francês.

Em 1364, ele foi capturado pelos franceses, que queriam impedi-lo de comandar os ingleses. De começo, eles se recusaram a resgatá-lo, e em seguida, o rei francês ofereceu terras e títulos consideráveis para se juntar a eles. Jean aceitou, mas jurou lealdade a Edward III, e abandonou seus títulos.

Reza a lenda que ele era temido pelos franceses, que o mantiveram sob o confinamento em Paris. Ele ficou em cativeiro até 1376, quando depois que ouviu sobre a morte do príncipe negro, ele teria se recusado a comer e beber água. E por isso, morreu depois de alguns dias.

2 –  Thomas De Beauchamp

Esse foi um dos cavaleiros fundadores da Ordem da Liga, a maior honra que um cavaleiro medieval poderia aspirar. Ele era um dos maiores generais da Inglaterra, durante a Guerra dos Cem Anos.

Ele participou das campanhas inglesas na França, e lá, liderou o centro inglês na Batalha de Crecy. Ele foi encarregado de cuidar pessoalmente do príncipe da Inglaterra, o Príncipe Negro. Vários cavaleiros se afastavam do campo de batalha, conforme iam envelhecendo, mas Thomas continuou.

Em 1369, foi o auge da sua carreira e, nesse mesmo ano, ele morreria de peste negra.

3 – Henry Percy

A família Percy era bastante famosa, ambiciosa e rebelde. Henry era o terceiro lorde Percy. Ele era um senhor leal e ambicioso, que fazia o que lhe pediam e agia com honra na batalha. Ele lutou na Batalha de Crecy, na França, que foi uma das batalhas mais cruciais da Guerra dos Cem Anos.

Em 1352, ele foi nomeado diretor da marcha e enviado para guardar as fronteiras escocesas. A conquista mais significativa desse cavaleiro foi garantir o Tratado de Berwick, que colocou fim na guerra a favor da Inglaterra.

4 – Roger De Mortimer

A Guerra Baronial aconteceu de 1264 a 1267, e foi uma guerra civil bastante devastadora, na Inglaterra. E com sentimentos antijudaicos, insatisfação com o rei e seu governo, a fome conseguiu se juntar ao quadro, e destruir a Inglaterra. Roger foi um dos seus apoiadores. Ele deveria herdar uma grande quantidade de terras, mas demorou bastante, e então, Roger foi para o lado dos rebeldes.

Mesmo assim, ele não se encaixou com os rebeldes. Ele mudou de lado várias vezes, durante a guerra, e destruiu as propriedades de outros senhores. Ele comandou uma parte do exército real, na principal batalha de Evesham e, depois desse momento, ele ficou firmemente do lado real. Ele era um dos três homens de confiança para governar o reino, quando o rei voltava das cruzadas.

5 – William De Warenne

Ele começou sua vida como um homem arrogante e até mesmo zombava do rei Henrique I, pelas costas. Mas ele e o rei lentamente se tornaram grandes amigos. Em 1110, William era um dos confidentes mais próximos do rei.

A amizade de William com o rei, acabou dando isenção de impostos e a amizade era mais do que política. Até 1135, William estava do lado do rei e, nesse ano, ele morreu.

6 – Henrique de Grosmont

Ele era o sobrinho de Thomas de Lancaster e igualmente corajoso e teimoso. Ele era ávido e gostava muito de emoção. Ele comemorou seu natal de 1341, participando de uma justa guerra sem usar armadura. O cavaleiro teve vitórias importantes, em batalhas com os franceses.

Mas mesmo que gostasse de emoções, Henrique gostava do cheiro das flores, gostava de se embebedar e de ler livros triviais. Além disso, ele lutava para acordar todos os dias, porque não gostava de acordar.

7 – Thomas de Lancaster

Ele foi uma das figuras-chaves por trás da Ordenanças de 1311, que colocaram várias restrições à autoridade do rei Eduardo II. Ele também estava envolvido na execução de um dos reis amigos mais próximos de Piers Gaveston, em 1312.

O cavaleiro se rebelou em 1321, em um protesto contra o poder da família Despenser, mas foi derrotado na Batalha de Boroughbridge. Ele foi julgado e decapitado em seu próprio castelo, em Pontefract.

7 ateus que mudaram o mundo

Matéria anterior

A gravidez está durando menos e esse é o motivo, segundo pesquisa

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos