7 coisas fascinantes que estão escondidas em obras famosas
Tempo de leitura:3 Minutos, 12 Segundos

7 coisas fascinantes que estão escondidas em obras famosas

A arte é a maneira de expressão de uma sociedade, não à toa vemos a diferença entre as mais diversas culturas, épocas, estilos, etc. Nós aqui da redação da Fatos Desconhecidos já falamos algumas vezes sobre obras de arte, como por exemplo: Como seriam 10 obras de arte se adaptadas para o século XXI?; 7 obras de arte que os nazistas julgaram inapropriadas; 7 obras de arte caríssimas encontradas por acaso; Você não vai acreditar onde são feitas essas obras de arte! Confira o trabalho de Dalton Ghetti; 6 mensagens subliminares em obras de arte clássicas; 5 segredos por trás de grandes obras de arte.

É importante lembrarmos que não temos o intuito de criticar, julgar, muito menos impor verdades absolutas. Nosso objetivo é único e exclusivo de informar e entreter. Por isso, o conteúdo dessa matéria se destina a aqueles que se interessarem e/ou identificarem. Sendo assim, nossa redação selecionou uma listinha com 7 coisas fascinantes que estão escondidas em obras famosas. Confira:

1 – A persistência da memória – Salvador Dalí

01

Uma das fontes de inspiração de Salvador Dalí era derreter queijo Camembert. A obra Persistência da Memória, de 1931, é um resultado desses experimentos.

2 – O Terraço do Café na Praça do Fórum – Vincent Van Gogh

02

É uma das obras mais famosas do pintor, feita em 1888. De acordo com o pesquisador Jared Baxter, essa obra contém uma oculta alusão à obra Última Ceia, de Leonardo da Vinci. Tendo como figura central um garçom de cabelos compridos com túnica branca, rodeado por 12 pessoas. Não apenas, ainda há uma cruz nas costas do garçom.

3 – A Criação de Adão – Michelangelo

03

Segundo alguns especialistas estadunidenses acreditam que essa obra, uma das mais famosas de Michelangelo, acreditam faz alusão a imagens anatômicas, sendo que uma delas, do lado direito superior, é um cérebro perfeito. Sendo possível encontrar componentes sofisticados do cérebro, como cerebelo, nervo óptico, glândula pituitária… além da fita verde coincidir perfeitamente com a artéria vertebral.

4 – Chuva, Vapor e Velocidade – William Turner

04

A obra de 1844 foi inspirada em um dia chuvoso de 1842. A senhora Simon estava viajando de trem para a Inglaterra, quando de repente começou a chover fortemente. O senhor idoso sentado à sua frente abriu a janela e pôs a cabeça para fora, ficando ali por cerca de 10 minutos. Intrigada com a situação, a senhora Simon começou a prestar atenção na paisagem. Algum tempo mais tarde, ao visitar uma exposição no Royal Academy of Arts, ela reconheceu esse momento em uma das pinturas.

5 – The Blue Room – Pablo Picasso

05

Em 2008, pesquisadores descobriram uma imagem oculta em uma das obras de Picasso. A obra de 1901, escondia a imagem de um homem sentado, vestindo terno e gravata borboleta, apoiando o rosto em sua mão direita. A curadora Susan Behrends Frank explica: “Quando ele [Picasso] tinha uma ideia, você sabe, ele apenas colocava para fora… Ele não podia se dar ao luxo de adquirir novas telas a cada vez que tinha uma ideia nova.”

6 – Vila bretão sob a neve – Paul Gauguin

06

A obra Breton Village in the Snow, 1894, foi vendida após a morte do pintos por 7 francos. Sendo adquirida pelo nome de Cataratas do Niágara, porque o leiloeiro tinha colocado o quadro de cabeça para baixo, deduzindo ser uma cachoeira ao invés de uma vila.

7 – Provérbios Neerlandeses – Pieter Bruegel, o Velho

07

O quadro em questão representa uma aldeia habitada por pessoas, sendo que cada uma representa um provérbio. Ao todo, essa obra possui 112 expressões identificáveis, sendo alguns deles muito utilizados até hoje. Como por exemplo, “nada contra a maré”, “bater a cabeça contra a parede”, “armado até os dentes”… Alguns também representam a insensatez humana.

Então pessoal, o que vocês acharam desses fatos? Encontraram algum erro na matéria? Ficaram com dúvidas? Possuem sugestões? Não se esqueçam de comentar com a gente!