7 coisas inimagináveis que as pessoas pensavam ser verdade nos anos 1960
Tempo de leitura:2 Minutos, 35 Segundos

7 coisas inimagináveis que as pessoas pensavam ser verdade nos anos 1960

Conforme os tempos vão passando, as pessoas vão tende outra visão do mundo. Até porque a ciência, tecnologia e todas outras áreas do conhecimento também evoluem e esclarecem coisas que antes se pensava ser verdade.

Na década de 1960, por exemplo, as pessoas acreditavam em coisas que hoje sabemos que são totalmente sem fundamento. E por mais que 50 anos atrás não seja tanto tempo atrás assim, o conhecimento era muito mais limitado do que é hoje. Mostramos aqui algumas dessas coisas que as pessoas pensavam ser verdade na década de 1960.

1 – Hábitos alimentares dos bebês

Nessa época, se acreditava que os bebês tinham que se adaptar aos hábitos alimentares da família o mais rápido possível. Por isso que quando eles tinham por volta de nove semanas, eles já estavam comendo a mesma comida que o restante da família.

Como se isso já não fosse surreal demais. Era dito que fazer isso impedia, de algum jeito, a criança de crescer e se tornar comunista.

2 – Não cuidar do bebê à noite

Outra coisa que se encorajava na década de 1960 era que os pais não cuidassem do bebê durante a noite se ele chorasse. Isso era visto como um recado para o bebê para que ele entendesse que não iria ter tudo que quisesse na hora que quisesse. Isso também era visto como uma maneira de evitar que ele se tornasse um socialista.

3 – Cura gay

Na década de 1960, a terapia de conversão era bastante popular e recomendada para pessoas LGBTQIA+. Além disso, nessa época, ser gay era considerado uma doença e várias terapias diferentes eram usadas para “curá-los” e “transformá-los em héteros”.

Infelizmente, ainda hoje em dia existem pessoas que pensam assim e essas práticas ainda são realizadas. Contudo, há 50 anos isso era ainda mais difundido.

4 – Fumar alivia constipação

Só de ler isso, hoje em dia, nós ficamos chocados. Mas se tinha isso como verdade há 50 anos. Quando as mulheres grávidas estavam constipadas, se encorajava que elas fumassem para aliviar o problema.

5 – Maridos tinham que falar primeiro

Na década de 1960, se ensinava as esposas a ficarem quietas e ouvir seus maridos. Elas tinham que deixar seus maridos falarem primeiro porque eram ensinadas que qualquer coisa que os maridos falassem era mais importante do que o que elas tinham a dizer.

6 – Aposentar aos 32 anos

Se uma mulher quisesse ser comissária de bordo ela tinha que atender aos padrões físicos que a profissão “exigia” para manter o status da companhia aérea. E até 1972, se forçava as comissárias de bordo a se aposentar quando faziam 32 anos.

7 – Tubarões eram a cura do câncer

Se acreditava que a cartilagem do tubarão tinha propriedades que combatiam o câncer. Tanto que, até os anos 1990, se acreditava que os tubarões eram imunes ao câncer. No entanto, se registrou 42 casos de tumores encontrados em tubarões, o que acabou com essa crença.

Fonte: https://www.msn.com/pt-br/noticias/brasil/coisas-insanas-e-inimagin%c3%a1veis-que-as-pessoas-realmente-acreditavam-nos-anos-60/ss-AAOJL0H?li=BB1clQGu#image=10