Curiosidades

7 descobertas bíblicas mais marcantes de 2019

0

Israel e suas regiões vizinhas estão cheios de tesouros arqueológicos. Dificilmente, ali, passa-se um mês, sem que haja alguma escavação. Afinal, a região possui cerca de 2.000 anos de história. O que torna ainda mais normal, o fato de descobertas surgirem de suas terras. Somente em 2019, por exemplo, arqueólogos realizaram inúmeras descobertas bíblicas.

Mosaicos, altares, igrejas e aldeias, independente dos achados, todas as descobertas ilustravam os antigos textos hebraicos e bíblicos. Por serem descobertas extremamentes importantes, compilamos aqui as 7 mais interessantes. Confira, agora, quais são elas.

1 – Altar

Em 2019, um altar de pedra foi descoberto em Ataroth, na Jordânia. O altar possui gravações sobre uma rebelião, que ocorreu há mais de 2.800 anos atrás. A rebelião é mencionada na Bíblia Hebraica, e fala da revolta entre o reino de Moabe o reino de Israel. O conteúdo gravado no altar foi divulgado na revista Levant. As inscrições confirmam que Mesha e seu exército conquistaram Ataroth, após saquearem a cidade.

2 – Igreja

Uma igreja da era bizantina foi descoberta no norte de Israel, perto do mar da Galiléia. A estrutura havia sido construída, em cima da casa dos apóstolos Pedro e André. A igreja, de acordo com especialistas, tem cerca de 1.400 anos e ainda possui restos de mosaicos e mármores da época. Acredita-se que o local era uma vila de pescadores, na qual Jesus Cristo alimentou cerca de 5.000 pessoas, com cinco pães e dois peixes.

3 – Origem dos filisteus

Uma das descobertas bíblicas, mais intrigantes de 2019, foi feita por meio de análises de DNA de indivíduos, que foram enterrados em um sítio arqueológico filisteu. De acordo com tais análises, os filisteus são descendentes de pessoas que migraram para o Levante (uma área que abrange o leste do Mediterrâneo) da Grécia, Sardenha ou Península Ibérica, cerca de 3.000 anos atrás.

4 – Balaque

Balaque é mencionado na Bíblia Hebraica, mas especialistas nunca conseguiram confirmar sua existência. Neste ano, pesquisadores da Universidade de Tel Aviv, em Israel, tentaram decifrar algumas partes da estela Mesha, mantida no Louvre, na França, usando um pedaço de uma outra estela. Os especialistas concluíram que o fragmento continha uma letra B, que pode significar Balaque.

5 – Vila

O evangelho de Lucas, presente no Novo Testamento, conta a história do retorno de Jesus, após sua crucificação. Segundo o evangelho do discípulo, Jesus aparece em Emaús, que fica a cerca de 12 quilômetros de Jerusalém. Em 2019, arqueólogos acreditam terem descoberto Emaús. Até o momento, não foi confirmado se o local, descoberto pelos arqueólogos, é mesmo Emaús. No entanto, há fortes indícios de que seja, já que o local está bem próximo de Jerusalém.

6 – Mosaico

Um incêndio, no século VII, destruiu uma igreja da antiga cidade de Hipopótamos. Arqueólogos israelenses descobriram, no local, um mosaico incomumente bem preservado. O achado, aparentemente, representa o milagre de Jesus, alimentando os 5.000 relatados nos Evangelhos de Marcos, Lucas e João. A representação está no piso de uma antiga igreja cristã, com vista para o mar da Galileia.

7 – Avenida de Pôncio Pilatos

Em 1884, arqueólogos encontraram indícios de uma grande rua, que se estendia do Reservatório de Siloé até o Monte do Templo, em Jerusalém. Pouco tempo depois, escavações na região revelaram uma via totalmente revestida de pedra, com cerca de 600 metros de comprimento e 8 metros de largura. Novas pesquisas, publicadas em outubro de 2019, revelaram que a origem da rua está, na verdade, ligada a Pôncio Pilatos.

Como funciona o cérebro de uma fã de serial killers?

Matéria anterior

7 cartões de Natal do passado que vão te dar arrepios

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos