Você acha que os contos gregos são cheios de coisas estranhas e simbologias curiosas? Está na hora de você conhecer algumas história da mitologia hinduísta que vão te deixa perplexos por alguns momentos. O hinduísmo é uma das maiores religiões no mundo e a principal religião na Índia. É um crença politeísta extremamente complexa que possui um cunho filosófico muito forte, valores e tradições antigas. Com certeza você vai estranhar um pouco os contos que serão mostrados a seguir, porém existe um cunho mais profundo por trás deles que deve ser respeitado.

Hoje a Fatos Desconhecidos traz para você um pouquinho desse universo religioso da Índia, porém mostrando algumas histórias, que para nós do ocidente, podem parecer um tanto "estranhas" e diferentes. Devemos lembrar que o hinduísmo não se resume somente nesses contos, mas sim em vários outros preceitos que não foram abordados nessa matéria. Contudo, vamos as 7 histórias muito estranhas de deuses hindus.

1 - O surgimento das estrelas

A deusa Astangi Devi foi a deusa que deu a luz a Suraj e Chandra, sol e a lua respectivamente. O história conta que a deusa foi engravidada pelo vento e nesse encontro celestial, deu a luz aos gêmeos. Nessa época, nosso mundo não possuía tantas plantas nutritivas que eram consumidas pelos homens, logo esses tinham que se alimentar com ramos e galhos quebrados. Astagni Devi, desejando o melhor para seus filhos, inventou não só o arroz e o bambu, como também outras folhas nutritivas e de bom gosto.

Consumido pela inveja, um dos humanos que habitavam nosso mundo incendiou as plantações da deusa. Afinal, enquanto os filhos da divindade comiam luxuosamente, os homens consumiam gravetos. Astangi então corre para apagar as chamas e das faíscas que saíram do fogo nasceram as estrelas. Temendo que seus filhos sofressem com o ódio e a inveja dos homens, enviou os dois para os céus, onde ficariam a salvo.

2 - Tambaku

Tambaku é a história de uma mulher que era tão feia que nenhum homem queria se casar com ela. Sua feiura era lendária tal qual sua infelicidade e solidão. Tambaku sofria por ter nascido daquela forma e por ser sozinha. Seu pai, vendo a tristeza da filha, ofereceu riquezas inimagináveis para os homens que desejassem fazer a filha sorrir novamente... Nenhum desses homens aceitou os dotes do pai e Tambaku continuou sozinha.

Publicidade
continue a leitura

Tomada pelo sofrimento e consumida pela solidão, Tambaku falece com seu coração em pedaços. Triste e injustiçada por ter nascida tão feia. Os deuses observam e lamentam, afinal a culpa era deles. Tomados pela pena e culpa, os deuses resolvem compensar a mulher e a reencarnam na planta do tabaco. Dessa forma ela então seria amada para sempre por homens e mulheres.

3 - Os seios de Usas

Segundo os contos védicos, a deusa do amanhecer, chamada Usas, todos os dias expões seus seios nus enquanto anda em sua carruagem ao nascer do sol. Tão belos são seus seios que o céu se enche de luz e esplendor. Obcecado e maravilhado por tais seios, o deus sol persegue Usas com a intenção de estupra-lá e esse seria o motivo do sol cruzar o céu todos os dias.

4 - De onde vem as tempestades

Em briga de homem e mulher não se mete a colher, é o que algumas pessoas dizem provavelmente depois de terem ouvido as história desse casal divino. Afinal, você não vai querer morrer queimado por um raio.

O conto diz que Nimibatapa, uma deusa do povo Sherdukpen, quando discute com seu marido, faz com que ele se irrite. Seu cônjuge divino, tomado pela ira, a persegue pelo céu. Claro que Nimibatapa não vai ficar parada e corre dele para não ser surrada. E o que isso tem a ver com as tempestades elétricas? Bom, quando marido de Nimibatapa a persegue e não consegue alcança-la, ele solta raios pelo seu órgão genital. Sim, raios e trovões são os disparos de ódio vindos do pênis do marido de Nimibatapa.

Publicidade
continue a leitura

5 - Disfarce de Indra

Indra já chegou a ser considerado como o rei dos deuses nos contos hinduístas. Ele era um desses deuses que tinha o hábito de se disfarçar e fazer amor com mulheres casadas, igual Zeus na mitologia grega. O deus tinha grande interesse Ahalya esposa de um sábio que se chamava Gautama. O que o deus decide fazer então? Se disfarça de Gautama e vai ao encontro de Ahalya na Terra.

Gautama finalmente descobre o disfarce de Indra e tomado pela raiva roga uma maldição ao deus fanfarrão. Gautama faz com que cresça mil vaginas pelo corpo de Indra. Indra foge e se esconde envergonhado dos outros deuses e um belo dia é achado coberto de sangue. Sim, estamos falando da menstruação de 1000 vaginas.

6 - Indra vs Dirghajihvi

Bom, não vamos falar mais de Indra e mil vaginas, mas de Indra e seu amigo de mil pênis... Bom, existia uma rainha demoníaca chamada Dirghajihvi, que tinha uma língua enorme. Dirghajihvi colocava sua língua nas oferendas de soma (um licor sagrado que era oferecido aos deuses) e isso incomodava Indra, que decidiu dar um basta na situação. Já que Indra não conseguiria detê-la sozinho, ele ordenou que um herói chamado Sumitra seduzi-se ela e assim Indra poderia matá-la.

Publicidade
continue a leitura

Quando Sumitra foi atrás da rainha demônio, no calor das coisas, ele exibiu seu "documento" para Dirghajihvi, que riu. Não porque era pequeno ou algo parecido. Ela riu por ser apenas um! Sim, a rainha demônio tinha o corpo coberto de vaginas e um só pênis não era nada para ela. Bom, Sumitra voltou cabisbaixo. Indra (que deve ter entendido bem a situação) fez com que crescessem vários pênis no corpo de Sumitra e mandou que ele voltasse a seduzir Dirghajihvi .

Conclusão da história: aparentemente o demônio não aguentou a tentação e se rendeu aos charmes de Sumitra. Quando eles estavam no ato, Indra aparece. Dirghajihvi  tenta fugir, mas seus órgãos genitais estão presos pelas partes do herói hindu. Indra então finalmente consegue matar a poderosa Dirghajihvi.

7 - A dança de Kali

Kali é conhecida como a destruidora dos demônios. Também é a deusa do tempo e do fim dos tempos. Havia um demônio chamado Raktabija que poderia ser combatido apenas por Kali. O problema é que para cada gota de sangue que cai do demônio, um demônio novo nascia. Kali então entrou em uma batalha furiosa contra a criatura e em sua dança caótica, eliminou cada demônio nascido de Raktabija, bebendo cada gota de sangue para que mais nenhum outro ser maligno fosse criado. Assim foi o fim de Raktabija.

A consequência da deusa ter bebido do sangue desse demônio foi que ela ficou intoxicada e entrou em um frenesi de ira e fúria. Kali continua sua matança levando desastre ao mundo e aos deuses. Em meio ao caos e o desespero, os deuses suplicaram a Shiva, seu marido, para que detivesse Kali. Assim, Shiva o fez. O deus deitou sobre os milhares de corpos sob seus pés e Kali começou a dançar por cima do corpo de seu consorte. Quando percebeu que aquele era Shiva, a deusa se sentiu envergonhada e sua energia assassina foi se dissipando.

Os devotos de Kali dizem que o fim do mundo acontecerá quando a deusa novamente começar sua dança de destruição, dessa forma levando consigo tudo e todos em seu caminho. Esse será o fim dos tempos.

E aí, o que achou dessa matéria? Deixe seu comentário e até a próxima!

Publicado em: 30/11/17 17h13