7 histórias por trás dos nomes de grandes empresas
Tempo de leitura:3 Minutos, 41 Segundos

7 histórias por trás dos nomes de grandes empresas

Nós estamos tão acostumados com as marcas famosas que nem nos damos conta do que existe por trás. A maioria dos consumidores provavelmente entra em contato com pelo menos uma das marcas mais conhecidas do mundo. E eu não estou falando de entrar em contato uma vez ou outra. Esse processo acontece quase todos os dias, dependendo da sua conexão e interesse com a marca. Entretanto, poucos sabem o que esses nomes realmente significam. Não podemos nos esquecer que o nome é o brand das empresas. Ele é importantíssimo para definir o segmento do público, os produtos e a finalidade. Por isso, trouxemos 7 histórias por trás dos nomes de grandes empresas.

Essa é uma das maneiras mais importantes pelas quais uma empresa pode definir sua primeira impressão. Os nomes precisam ser cativantes, memoráveis ​​e descomplicados. Tudo isso com o objetivo de garantir que eles se mantenham com o passar do tempo.

1- Pepsi

O inventor da Pepsi, Caleb Davis Bradham, originalmente queria ser médico. No entanto, uma crise familiar fez com que ele deixasse a faculdade de medicina e se tornasse farmacêutico. As informações podem ser acessadas diretamente no site da empresa.

Sua invenção original, conhecida como “Bebida de Brad”, foi feita a partir de uma mistura de açúcar, água, caramelo, óleo de limão e noz-moscada. Três anos depois, Bradham renomeou sua bebida para “Pepsi-Cola”. Ela foi tirada da palavra dispepsia, que significa indigestão. No mínimo curioso.

2- Google

O nome da Google surgiu de uma sessão de brainstorming (ou toró de ideias), na Universidade de Stanford. O fundador, Larry Page, estava apresentando ideias para um enorme site de índice de dados.

Uma das sugestões foi “googolplex”, um dos maiores números descritíveis. O nome “Google” surgiu depois que um dos alunos acidentalmente soletrou errado. Então, Page registrou sua empresa com esse nome. Esse é uma das histórias por trás dos nomes de grandes empresas.

3- Adidas

Se você, assim como eu, achava que a Adidas significava “All Day I Dream About Soccer”, infelizmente, se equivocou. Acontece que a marca de vestuário esportivo recebeu o nome de seu fundador, Adolf Dassler, que começou a fazer tênis esportivos quando voltou da Primeira Guerra Mundial. As informações são do LA Times. O nome combina seu apelido, Adi, e as três primeiras letras de seu sobrenome.

4- Rolex

Hans Wilsdorf, o fundador da Rolex, queria um nome que pudesse ser dito em qualquer idioma. “Tentei combinar as letras do alfabeto de todas as maneiras possíveis”, disse Wilsdorf. “Isso me deu algumas centenas de nomes, mas nenhum deles parecia se encaixar. Certa manhã, enquanto estava no andar superior de um ônibus puxado por cavalos ao longo de Cheapside, na Cidade de Londres, um ‘gênio’ sussurrava ‘Rolex’ no meu ouvido”. Esse é uma das histórias por trás dos nomes de grandes empresas.

5- Zara

O fundador da Zara, Amâncio Ortega, nomeou originalmente sua companhia após o filme “Zorba” (1964). Mas isso não durou muito tempo. A primeira loja, inaugurada em La Coruña, em 1975, estava a duas quadras de um bar também chamado Zorba.

Ortega já havia feito o molde para as letras de sua placa quando o dono do bar lhe disse que era complicado terem o mesmo nome. No final, Ortega acabou reorganizando as letras para fazer a palavra mais próxima que ele poderia encontrar – daí Zara, de acordo com o The New York Times.

6- Starbucks

Em entrevista ao The Seattle Times, o cofundador da Starbucks, Gordon Bowker, contou a história de como chegaram ao nome. No início, eles estavam passando por uma lista de palavras começando com “st” porque as achavam poderosas.

“Alguém, de alguma forma, inventou um antigo mapa mineiro das Cascatas e do Monte Rainier. Havia uma antiga cidade chamada Starbo”, disse ele. “Assim que eu vi Starbo, eu, claro, associei ao primeiro companheiro de Melville [chamado Starbuck] em ‘Moby-Dick'”. Essa é uma das histórias por trás dos nomes de grandes empresas.

7- Häagen-Dazs

Reuben Mattus, um imigrante judeu da Polônia, nomeou sua empresa de sorvetes Häagen-Dazs como forma de homenagear a Dinamarca. As informações foram extraídas de uma entrevista à publicação judaica Tablet Magazine. Porém, o nome não significa… nada.

“O único país que salvou os judeus durante a Segunda Guerra Mundial foi a Dinamarca, então montei um nome dinamarquês totalmente fictício e o registrei”, disse Mattus. “Häagen-Dazs não significa nada. [Mas] isso atrairia atenção, especialmente com o trema”.