• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

7 hormônios que podem fazer você ganhar alguns quilinhos (e como resolver isso)

POR Jesus Galvão    EM Ciência e Tecnologia      01/08/18 às 16h20

Diversas disfunções em nosso organismo muitas vezes podem estar ligadas a produção de hormônios em desequilibro. Ganho de peso, estresse, falta de libido, dificuldade para dormir e até mesmo depressão podem ocorrer em decorrência de problemas ligados a eles.

Aqui na Fatos Desconhecidos já escrevemos sobre como seu ouvido pode dizer muito sobre sua saúde e 8 mitos sobre saúde que você provavelmente aprendeu mas já se provaram errados. Hoje, listamos alguns dos hormônios que se em desequilibro podem fazer muito mal e ainda fazer você ganhar uns quilinhos. Confira!

1 - Hormônios da tireoide

Os hormônios T3, T4 e calcitocina são produzidos pela glândula tireoide que está localizada na base do pescoço. Esses hormônios são responsáveis pela manutenção de nosso metabolismo. A baixa produção pode levar a doenças como o hipotiroidismo.

Para evitar tais problemas o consumo de sal iodado é recomendado.Bem como alimentos bem cozidos, evitando vegetais crus. Alimentos ricos em zinco como ostras e sementes de abóbora podem ser incorporados a dieta.

2 - Insulina

O pâncreas secreta um hormônio que ajuda a transportar a glicose para dentro das células para que ela seja utilizada como fonte de energia ou ser armazenada como gordura, chamado Insulina. O consumo de alimentos como lanches não saudáveis, álcool, alimentos processados, por exemplo, podem fazer com que o organismo passe a ter resistência a ele.

O que leva o organismo a não reconhecer a insulina ligada à glicose, o que resulta na permanência da glicose na corrente sanguínea. Elevando os níveis de açúcar no sangue, tendo ganho de peso e diabetes tipo 2 como consequência.

O consumo de vegetais verdes, frutas e legumes são indicados. Beber ao menos 4 litros de água por dia, evitar bebidas alcoólicas e artificialmente adoçadas podem ajudar a minimizar a possibilidade de problema ligados a insulina.

3 - Cortisol

Quando estamos ansiosos, passando por momentos estressantes ou com raiva, por exemplo, as glândulas suprarrenais secretam um hormônio chamado cortisol. A sua função é reduzir o estresse e auxiliar nosso organismo no metabolismo da gordura, proteínas e carboidratos.

Muitas vezes, devido ao nosso estilo de vida, nosso organismo pode começar a passar por estados de estresse constantes, o que acaba fazendo nosso organismo secretar mais cortisol, nos prejudicando de diversas maneiras.

Ter 8 horas de sono diárias, evitar alimentos processados, frituras e álcool devem ser incorporados ao seu cotidiano. Exercícios físicos, a prática de yoga e meditação também auxiliam na redução dos níveis de estresse e melhoram sua saúde.

4 - Testosterona

A testosterona é por muitas vezes considerado um hormônio masculino. No entanto, as mulheres também o secretam em seu organismo. Este hormônio nos auxilia na queima de gordura, no fortalecimento dos ossos e músculos, e ainda exercem influência sobre a libido.

Conforme envelhecemos e níveis de estresse elevado aparecem, ocorre uma diminuição da produção do hormônio nas mulheres, o que vem a acarretar na redução da densidade óssea, perda de massa muscular e até mesmo obesidade. Por isso, exercícios físicos regulares, consumo de suplementos de proteínas e alimentos ricos em fibras são altamente recomendados. Além de evitar consumir álcool.

5 - Progesterona

O uso de anticoncepcionais, o estresse e a menopausa podem diminuir os níveis de progesterona em nosso organismo. E para que nosso corpo funcione da maneira correta, é necessário que os níveis de progesterona e estrogênio estejam equilibrados.

A diminuição desse hormônio pode levar ao ganho de peso e a depressão. Exercícios regulares, meditação e evitar situações que elevem os níveis de estresse podem ser de grande valia para evitar problemas com os níveis de progesterona.

6 - Leptina

A Leptina é o hormônio que regula a energia em nosso corpo e ajuda a controlar a fome. Porém, alimentos com doses altas de açúcar, acabam gerando excesso de frutose que é convertido em gordura e por fim depositada no fígado, abdômen e demais regiões de nosso corpo.

Se nosso corpo passa a secretar mais leptina do que o necessário, nosso cérebro para de receber os sinais para que você evite comer. Alimentos ricos em açúcar deve ser evitados. E, consumir no máximo 3 porções de frutas por dia. Beber muita água, ingerir vegetais de folhas verdes escuras e ter noites de sono de 7 a 8 horas diárias é recomendado.

7 - Melatonina

A melatonina é responsável por regular o sono e também o estado de vigília. Enquanto dormimos nosso corpo secreta hormônios que vão ajudar em sua recuperação. Além de serem responsáveis por auxiliarem o organismo a se curar, melhorar a composição corporal e gerar massa muscular magra. Porém, se não dormimos o suficiente, esse processo é interrompido, o que acaba gerando estresse, ganho de peso e inflamações.

Uma boa noite de sono pode ser a solução para muitos de nossos problemas, incluindo os físicos. Dedique um tempo para criar uma atmosfera que propicie um bom descanso, como um quarto mais escuro e frio. Não comer antes de dormir e desligar aparelhos eletrônicos pode facilitar e contribuir para a qualidade do seu sono.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Próxima Matéria
Jesus Galvão
Goiano, Canceriano e Publicitário.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+