• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 países em que é possível comprar a cidadania

POR Bruno Dias    EM Mundo Afora      02/07/19 às 16h38

Diversas mudanças já aconteceram em nosso mundo. Países se separaram, uniões foram formadas. De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU) existem cerca de 195 Estados soberanos no mundo. Cientistas políticos usam as palavras país ou nação para descrever esses lugares que possuem suas próprias fronteiras e governos completamente independentes. Desses países contabilizados pela ONU, 193 são membros de fato da organização.

Para ser considerado cidadão de um país, a maneira mais fácil é nascer nele. Sem ser dessa maneira, conseguir uma cidadania geralmente é um processo bastante burocrático. Nos Estados Unidos, por exemplo, para se tornar um cidadão é preciso conseguir um green card que, por si só, já é um grande processo e nem sempre viável. Depois disso, a pessoa tem que ficar de três a cinco anos no país e preencher vários requisitos.

Mas existem outros países onde esses processos são menos rigorosos. Alguns deles estão dispostos a deixar que alguém se torne cidadão se estiver disposto a pagar por um passaporte ou visto de permanência. Mostramos aqui alguns desses países.

1 - Reino Unido

É possível se tornar cidadão do Reino Unido se você tiver disposto a esvaziar seus bolsos.O processo começa com o Tier 1 Investor Visa, que é possível se obter com 10 semanas. O único requisito para isso é estar disposto a gastar 2 milhões de euros em títulos corporativos britânicos, capital social ou capital de empréstimos em empresas ativas e negociadas no Reino Unido.

O dinheiro não precisa necessariamente ser da pessoa. Até mesmo estudantes podem solicitar o visto Tier 1. Isso desde que tenham patrocínio financeiro e já estejam no país com o visto. Esse Tier vem com algumas limitações. Como por exemplo, você não pode investir diretamente em empresas que trabalham com imóveis.

2 - Canadá

Assim como o Reino Unido, o Canadá quer que as pessoas joguem dinheiro em seu sistema. O que isso gera no país é o aumento nos negócios. O visto de investidor canadense permite que a pessoa viva e trabalhe no país enquanto espera a sua cidadania. Isso, desde que as pessoas atendam alguns requisitos financeiros e de empreendedorismo. Neste último caso, requer-se que as pessoas tenham apoio de investidores anjos locais ou capitalistas de risco com até 150 mil dólares.

Esse valor pode parecer muito grande para nós que não temos experiência em negócios. Mas existem também outras possibilidades. Os programas de investidores imigrantes permitem que uma pessoa que queira ser canadense passe nos critérios de segurança, médico e linguístico, além de ter um negócio de sucesso no país por cerca de dois a cinco anos, bem como um patrimônio pessoal de 1,5 milhão de dólares.

3 - Bulgária

Os passaportes europeus são bastante desejáveis, ainda mais o dos países que são membros da União Europeia. Em 2018, investigadores descobriram que as autoridades búlgaras tinham abusado desse mercado. Eles criaram um comércio negro que vendia oficialmente cidadanias búlgaras por  5700 dólares.

Esse empreendimento, específico da Agência Estadual de Búlgaros no exterior, foi desativado. Mas o país ainda é uma boa aposta para comprar cidadania. Os preços subiram muito e, para conseguir uma cidadania de maneira legal, é preciso investir cerca de 600 mil dólares.

4 - Espanha

O programa chamado Golden Visa já dá uma ideia pelo próprio nome de que não é feito para pessoas que não possam pagá-lo. As pessoas que quiserem tê-lo devem ter que preencher as características básicas de um visto normal e colocar 570 mil dólares em imóveis do país. Com isso, uma autorização de residência no país é dada e um grande passo é garantido para que se possa ficar permanentemente no país.

A cidadania plena pode levar cerca de dez anos. Mas o Golden Visa permite uma residência de longo prazo e também se estende a países da União Europeia. Esse sistema vem crescendo desde que ele foi introduzido, em 2013.

5 - Áustria

Alguns países farão as pessoas passarem por vários processos até conseguirem seus vistos. Mas a Áustria não é um deles. Os austríacos estão dispostos a dar a cidadania para quem quiser com o sistema Cidadania por Investimento. Isso, é claro, se o preço for justo.

Não existe um preço fixo para a cidadania ser alcançada dessa forma. Mas o valor que geralmente é aceito é um investimento de aproximadamente 2,28 milhões de dólares. E as pessoas que investirem esse dinheiro têm que ter em mente que é uma doação e que eles não receberão nada em troca.

6 - Malta

Esse pequeno país fica entre a África e a Sicília, sendo um membro da União Europeia. E por isso, ele é uma boa escolha para pessoas que querem se firmar na Europa. Em 2014, o país começou a vender a sua cidadania e as pessoas aproveitaram a possibilidade.

O preço pela cidadania é de um milhão de dólares, que é aumentado a cada membro da família e também vem com algumas compras de imóveis. O visto não é acessível para as pessoas mais pobres. Mas os que podem pagar por ele, têm um acesso ilimitado a quase toda Europa.

7 - Chipre

Essa pequena nação no Mediterrâneo começou o seu programa de vendas de cidadania em 2013. Na época, o país enfrentava sérios problemas econômicos e a venda de cidadania provou ser um grande sucesso e ajudou o país a interromper a sua recessão.

No começo, o preço era um investimento de 2,9 milhões de dólares na economia do país. Depois, esse investimento caiu para 2,3 milhões. Esses investimentos revitalizaram também o setor imobiliário, já que as pessoas que queriam ir para o país, e tinham que o dinheiro, queriam casas luxuosas na ilha.

Próxima Matéria
Via   Toptenz  
Imagens Toptenz
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+