7 presos famosos que estiveram na mesma prisão que os irmãos Cravinhos
Tempo de leitura:3 Minutos, 48 Segundos

7 presos famosos que estiveram na mesma prisão que os irmãos Cravinhos

Enfrentar o sistema prisional não é uma boa coisa, seja lá onde você estiver. A reação de vários tipos de crime é a prisão e dependendo da gravidade, você passa mais ou menos tempo atrás das grades, vivendo em um lugar limitado e muitas vezes extremamente perigoso.

Um crime que chocou o Brasil em 2002 foi o chamado “Caso Richthofen”. Onde se encontrou o casal, Manfred e Marísia von Richthofen, morto, assassinados à pauladas enquanto dormiam.

Mais tarde, se descobriu que o crime foi planejado pela filha do casal, Suzane Von Richthofen. Ela recebeu a ajuda de Daniel e Cristian Cravinhos, conhecidos como “os irmãos Cravinhos”.

Agora, o caso voltou à mídia por conta dos filmes “A menina que matou os pais” e “O menino que matou meus pais” que mostra o relato do crime do ponto de vista de Daniel Cravinhos e de Suzane von Richthofen, respectivamente.

Os irmãos Cravinhos estão presos até hoje. E desde que foram presos, eles já dividiram a prisão com outras pessoas que também ficaram conhecidas no país inteiro por conta dos seus crimes. Mostramos aqui quem já esteve na mesma prisão que os irmãos.

1 – Pimenta Neves

O jornalista foi condenado a 15 anos de prisão pelo assassinato da ex-namorada, Sandra Gomide. Antônio Pimenta Neves confessou o crime dizendo que a namorada o traía.

Em uma entrevista ao programa “Domingo Espetacular”, em 2018, Pimenta Neves contou que conheceu e ficou amigo dos irmãos Cravinhos na prisão.

“Esse, por exemplo, é um menino de um talento extraordinário. Eu sou apaixonado por musica, jazz. Ele é um baterista extraordinário”, disse ele na época sobre Cristian Cravinhos.

2 – Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá

O casal foi condenado em março de 2010 pelo assassinato de Isabella Nardoni, filha de Alexandre. A menina foi morta em 2008, depois de ter sido jogada do sexto andar do prédio onde Alexandre e Anna Carolina moravam.

O pai da menina recebeu a pena de 31 anos e a mulher de 26 anos e oito meses. Os dois ficaram em reclusão no Complexo de Tremembé, o mesmo tanto dos irmãos Cravinhos como de Suzane.

3 – Elize Matsunaga

Se conhece Elize por ela ter assassinado e esquartejado o marido, Marcos Matsunaga. A primeira sentença de Elize foi de 19 anos, 11 meses e um dia. Mas em 2019, o Supremo Tribunal de Justiça diminuiu sua pena para 16 anos e três meses de prisão. Elize cumpre sua pena no Complexo de Tremembé.

O caso dela também voltou à mídia esse ano por conta do lançamento da minissérie “Elize Matsunaga: Era uma vez um crime”, da Netflix, onde ela conta sua versão dos fatos.

4 – Edinho

O filho do rei Pelé, Edson Cholbi do Nascimento, mais conhecido como Edinho, foi preso no Complexo de Tremembé duas vezes. Em 2005, ele ficou detido na prisão durante três meses acusado de associação com o tráfico. E em 2006, ele voltou para Tremembé onde ficou por quase 11 meses por conta de lavagem de dinheiro.

5 – Lindemberg

Lindemberg Alves Fernandes invadiu a casa da sua ex-namorada, Eloá Cristina, em 2008. Ele manteve sua ex e uma amiga dela, Nayara, como reféns. O sequestro durou mais de 100 horas tendo um final trágico. Lindemberg disparou contra as duas meninas. Eloá foi baleada na cabeça e na virilha e não resistiu.

Em 2009, ele foi condenado a 98 anos e 10 meses de prisão. Mas em 2013, Lindemberg teve sua pena diminuída para 39 anos e três meses. Ele cumpre a pena também no Complexo de Tremembé.

6 – Roger Abdelmassih

Ele era um dos principais especialistas em reprodução humana do Brasil. Se condenou o homem a 173 anos por conta de estupro e violento atentado ao pudor contra várias pacientes da sua clínica.

Em 2021, Roger chegou a ficar em prisão domiciliar durante dois meses. Contudo, ele teve o benefício revogado e voltou ao Complexo de Tremembé em julho.

7 – Mateus da Costa Meira

Em 1999, Mateus invadiu uma sala de cinema do Morumbi Shopping, em São Paulo, e abriu fogo com uma submetralhadora. Nisso, o então estudante de medicina matou três pessoas e feriu outras cinco.

Em 2004, Mateus foi condenado a mais de 120 anos de prisão. Mas ele teve sua pena diminuída para 48 anos, em 2007. Ele ficou no Complexo de Tremembé entre 2002 e 2009. Hoje em dia, ele cumpre sua pena na Penitenciária Lemos Brito, em Salvador.

Fonte: https://www.uol.com.br/splash/noticias/2021/10/03/nao-e-so-ex-twistter-veja-quem-mais-dividiu-penitenciaria-com-os-cravinhos.htm